Artigos

21.2E: Exercícios


A prática leva à perfeição

Determine se um par ordenado é uma solução de um sistema de equações

Nos exercícios a seguir, determine se os pontos a seguir são soluções para o sistema de equações fornecido.

1. ( left { begin {array} {l} 2x − 6y = 0 3x − 4y = 5 end {array} right. )

ⓐ ((3,1))
ⓑ ((−3,4))

Responder

Ⓐ sim ⓑ não

2. ( left { begin {array} {l} −3x + y = 8 −x + 2y = −9 end {array} right. )

ⓐ ((−5,−7))
ⓑ ((−5,7))

3. ( left { begin {array} {l} x + y = 2 y = frac {3} {4} x end {array} right. )

ⓐ ((87,67))
ⓑ ((1,34))

Responder

Ⓐ sim ⓑ não

4. ( left { begin {array} {l} 2x + 3y = 6 y = frac {2} {3} x + 2 end {array} right. )

ⓐ ((−6,2))
ⓑ ((−3,4))

Resolva um sistema de equações lineares por meio de gráficos

Nos exercícios a seguir, resolva os seguintes sistemas de equações por meio de gráficos.

5. ( left { begin {array} {l} 3x + y = −3 2x + 3y = 5 end {array} right. )

Responder

((−3,2))

6. ( left { begin {array} {l} −x + y = 2 2x + y = −4 end {array} right. )

7. ( left { begin {array} {l} y = x + 2 y = −2x + 2 end {array} right. )

Responder

((0,2))

8. ( left { begin {array} {l} y = x − 2 y = −3x + 2 end {array} right. )

9. ( left { begin {array} {l} y = frac {3} {2} x + 1 y = - frac {1} {2} x + 5 end {array} certo.)

Responder

((2,4))

10. ( left { begin {array} {l} y = frac {2} {3} x − 2 y = - frac {1} {3} x − 5 end {array} certo.)

11. ( left { begin {array} {l} x + y = −4 −x + 2y = −2 end {array} right. )

Responder

((−2,2))

12. ( left { begin {array} {l} −x + 3y = 3 x + 3y = 3 end {array} right. )

13. ( left { begin {array} {l} −2x + 3y = 3 x + 3y = 12 end {array} right. )

Responder

((3,3))

14. ( left { begin {array} {l} 2x − y = 4 2x + 3y = 12 end {array} right. )

15. ( left { begin {array} {l} x + 3y = −6 y = - frac {4} {3} x + 4 end {array} right. )

Responder

((6,−4))

16. ( left { begin {array} {l} −x + 2y = −6 y = - frac {1} {2} x − 1 end {array} right. )

17. ( left { begin {array} {l} −2x + 4y = 4 y = 12x end {array} right. )

Responder

nenhuma solução

18. ( left { begin {array} {l} 3x + 5y = 10 y = - frac {3} {5} x + 1 end {array} right. )

19. ( left { begin {array} {l} 4x − 3y = 8 8x − 6y = 14 end {array} right. )

Responder

nenhuma solução

20. ( left { begin {array} {l} x + 3y = 4 −2x − 6y = 3 end {array} right. )

21. ( left { begin {array} {l} x = −3y + 4 2x + 6y = 8 end {array} right. )

Responder

soluções infinitas com conjunto de soluções: ( big {(x, y) | 2x + 6y = 8 big } )

22. ( left { begin {array} {l} 4x = 3y + 7 8x − 6y = 14 end {array} right. )

23. ( left { begin {array} {l} 2x + y = 6 −8x − 4y = −24 end {array} right. )

Responder

soluções infinitas com conjunto de soluções: ( big {(x, y) | 2x + y = 6 big } )

24. ( left { begin {array} {l} 5x + 2y = 7 −10x − 4y = −14 end {array} right. )

Sem representar graficamente, determine o número de soluções e, em seguida, classifique o sistema de equações.

25. ( left { begin {array} {l} y = frac {2} {3} x + 1 −2x + 3y = 5 end {array} right. )

Responder

1 ponto, consistente e independente

26. ( left { begin {array} {l} y = frac {3} {2} x + 1 2x − 3y = 7 end {array} right. )

27. ( left { begin {array} {l} 5x + 3y = 4 2x − 3y = 5 end {array} right. )

Responder

1 ponto, consistente e independente

28. ( left { begin {array} {l} y = −12x + 5 x + 2y = 10 end {array} right. )

29. ( left { begin {array} {l} 5x − 2y = 10 y = 52x − 5 end {array} right. )

Responder

soluções infinitas, consistentes, dependentes

Resolva um sistema de equações por substituição

Nos exercícios a seguir, resolva os sistemas de equações por substituição.

30. ( left { begin {array} {l} 2x + y = −4 3x − 2y = −6 end {array} right. )

31. ( left { begin {array} {l} 2x + y = −2 3x − y = 7 end {array} right. )

Responder

((1,−4))

32. ( left { begin {array} {l} x − 2y = −5 ​​2x − 3y = −4 end {array} right. )

33. ( left { begin {array} {l} x − 3y = −9 2x + 5y = 4 end {array} right. )

Responder

((−3,2))

34. ( left { begin {array} {l} 5x − 2y = −6 y = 3x + 3 end {array} right. )

35. ( left { begin {array} {l} −2x + 2y = 6 y = −3x + 1 end {array} right. )

Responder

((−1/2,5/2))

36. ( left { begin {array} {l} 2x + 5y = 1 y = frac {1} {3} x − 2 end {array} right. )

37. ( left { begin {array} {l} 3x + 4y = 1 y = - frac {2} {5} x + 2 end {array} right. )

Responder

((−5,4))

38. ( left { begin {array} {l} 2x + y = 5 x − 2y = −15 end {array} right. )

39. ( left { begin {array} {l} 4x + y = 10 x − 2y = −20 end {array} right. )

Responder

((0,10))

40. ( left { begin {array} {l} y = −2x − 1 y = - frac {1} {3} x + 4 end {array} right. )

41. ( left { begin {array} {l} y = x − 6 y = - frac {3} {2} x + 4 end {array} right. )

Responder

((4,−2))

42. ( left { begin {array} {l} x = 2y 4x − 8y = 0 end {array} right. )

43. ( left { begin {array} {l} 2x − 16y = 8 −x − 8y = −4 end {array} right. )

Responder

((4,0))

44. ( left { begin {array} {l} y = frac {7} {8} x + 4 −7x + 8y = 6 end {array} right. )

45. ( left { begin {array} {l} y = - frac {2} {3} x + 5 2x + 3y = 11 end {array} right. )

Responder

nenhuma solução

Resolva um sistema de equações por eliminação

Nos exercícios a seguir, resolva os sistemas de equações por eliminação.

46. ​​ ( left { begin {array} {l} 5x + 2y = 2 −3x − y = 0 end {array} right. )

47. ( left { begin {array} {l} 6x − 5y = −1 2x + y = 13 end {array} right. )

Responder

((4,5))

48. ( left { begin {array} {l} 2x − 5y = 7 3x − y = 17 end {array} right. )

49. ( left { begin {array} {l} 5x − 3y = −1 2x − y = 2 end {array} right. )

Responder

((7,12))

50. ( left { begin {array} {l} 3x − 5y = −9 5x + 2y = 16 end {array} right. )

51. ( left { begin {array} {l} 4x − 3y = 3 2x + 5y = −31 end {array} right. )

Responder

((−3,−5))

52. ( left { begin {array} {l} 3x + 8y = −3 2x + 5y = −3 end {array} right. )

53. ( left { begin {array} {l} 11x + 9y = −5 ​​7x + 5y = −1 end {array} right. )

Responder

((2,−3))

54. ( left { begin {array} {l} 3x + 8y = 67 5x + 3y = 60 end {array} right. )

55. ( left { begin {array} {l} 2x + 9y = −4 3x + 13y = −7 end {array} right. )

Responder

((−11,2))

56. ( left { begin {array} {l} frac {1} {3} x − y = −3 x + frac {5} {2} y = 2 end {array} certo.)

57. ( left { begin {array} {l} x + frac {1} {2} y = frac {3} {2} frac {1} {5} x− frac { 1} {5} y = 3 end {array} right. )

Responder

((6/−9,24/7))

58. ( left { begin {array} {l} x + frac {1} {3} y = −1 frac {1} {3} x + frac {1} {2} y = 1 end {array} right. )

59. ( left { begin {array} {l} frac {1} {3} x − y = −3 frac {2} {3} x + frac {5} {2} y = 3 end {array} right. )

Responder

((−3,2))

60. ( left { begin {array} {l} 2x + y = 3 6x + 3y = 9 end {array} right. )

61. ( left { begin {array} {l} x − 4y = −1 −3x + 12y = 3 end {array} right. )

Responder

infinitas soluções com conjunto de solução: ( big {(x, y) | x − 4y = −1 big } )

62. ( left { begin {array} {l} −3x − y = 8 6x + 2y = −16 end {array} right. )

63. ( left { begin {array} {l} 4x + 3y = 2 20x + 15y = 10 end {array} right. )

Responder

infinitas soluções com conjunto de solução: ( big {(x, y) | 4x + 3y = 2 big } )

Escolha o método mais conveniente para resolver um sistema de equações lineares

Nos exercícios a seguir, decida se seria mais conveniente resolver o sistema de equações por substituição ou eliminação.

64.
Ⓐ ( left { begin {array} {l} 8x − 15y = −32 6x + 3y = −5 end {array} right. )

Ⓑ ( left { begin {array} {l} x = 4y − 3 4x − 2y = −6 end {array} right. )

65.
Ⓐ ( left { begin {array} {l} y = 7x − 5 3x − 2y = 16 end {array} right. )

Ⓑ ( left { begin {array} {l} 12x − 5y = −42 3x + 7y = −15 end {array} right. )

Responder

Ⓐ substituição ⓑ eliminação

66.
Ⓐ ( left { begin {array} {l} y = 4x + 95 x − 2y = −21 end {array} right. )

Ⓑ ( left { begin {array} {l} 9x − 4y = 24 3x + 5y = −14 end {array} right. )

67.
Ⓐ ( left { begin {array} {l} 14x − 15y = −30 7x + 2y = 10 end {array} right. )

Ⓑ ( left { begin {array} {l} x = 9y − 11 2x − 7y = −27 end {array} right. )

Responder

Ⓐ eliminação ⓑ substituição

Exercícios de escrita

68. Em um sistema de equações lineares, as duas equações têm as mesmas interceptações. Descreva as soluções possíveis para o sistema.

69. Resolva o sistema de equações por substituição e explique todos os seus passos em palavras: ( left { begin {array} {l} 3x + y = 1 2x = y − 8 end {array} right . )

Responder

As respostas vão variar.

70. Resolva o sistema de equações por eliminação e explique todos os seus passos em palavras: ( left { begin {array} {l} 5x + 4y = 10 2x = 3y + 27 end {array} right . )

71. Resolva o sistema de equações ( left { begin {array} {l} x + y = 10 x − y = 6 end {array} right. )

Ⓐ traçando um gráfico ⓑ por substituição
Ⓒ Qual método você prefere? Por quê?

Responder

As respostas vão variar.

Auto-verificação

Depois de concluir os exercícios, use esta lista de verificação para avaliar seu domínio dos objetivos desta seção.

Se a maioria de seus cheques fosse:

… Com confiança. Parabéns! Você atingiu os objetivos desta seção. Reflita sobre as habilidades de estudo que você usou para que possa continuar a usá-las. O que você fez para ter certeza de sua capacidade de fazer essas coisas? Seja específico.

… Com alguma ajuda. Isso deve ser abordado rapidamente porque os tópicos que você não domina tornam-se buracos no seu caminho para o sucesso. Em matemática, cada tópico baseia-se em trabalhos anteriores. É importante ter certeza de que você tem uma base sólida antes de prosseguir. A quem você pode pedir ajuda? Seus colegas e instrutor são bons recursos. Há algum lugar no campus onde professores de matemática estejam disponíveis? Suas habilidades de estudo podem ser melhoradas?

... não - eu não entendo! Este é um sinal de alerta e você não deve ignorá-lo. Você deve obter ajuda imediatamente ou ficará sobrecarregado rapidamente. Consulte seu instrutor assim que puder para discutir sua situação. Juntos, vocês podem traçar um plano para obter a ajuda de que você precisa.


  • Weber imaginou que uma crescente racionalização da sociedade levaria o homem a ficar preso em uma gaiola de ferro da racionalidade e da burocracia.
  • Marx acreditava que o capitalismo resultava na alienação dos trabalhadores de seu próprio trabalho e uns dos outros, impedindo-os de alcançar a autorrealização (o ser da espécie).
  • Finalmente, Durkheim acreditava que a industrialização levaria à diminuição da solidariedade social.
  • A burocracia é um tipo de gestão organizacional ou institucional baseada na autoridade racional-legal. Weber acreditava que a industrialização estava levando a uma influência crescente das idéias e pensamentos racionais na cultura, o que, por sua vez, levou à burocratização da sociedade.
  • Karl Marx entendeu que espécie é a essência original ou intrínseca da espécie. Uma compreensão simplificada do ser da espécie é que ele é uma forma de autorrealização ou autorrealização resultante de um trabalho gratificante ou significativo.
  • Durkheim imaginou que a industrialização levaria a uma diminuição da solidariedade social, que pode ser definida como um senso de comunidade. Ele se referiu a essa diminuição da solidariedade social como anomia, uma palavra francesa para caos.
  • Durkheim imaginou que a industrialização levaria a uma diminuição da solidariedade social, que pode ser definida como um senso de comunidade.
  • Durkheim se referiu à diminuição da solidariedade social resultante da industrialização como anomia, uma palavra francesa para caos.
  • As sociedades em industrialização seriam caracterizadas pela especialização em que os indivíduos ocupariam diferentes papéis e ocupações em uma determinada sociedade. Segundo Durkheim, a especialização levaria à interdependência entre os vários componentes da sociedade. Ele se referiu a essa interdependência como solidariedade orgânica.
  • As sociedades exibem solidariedade mecânica quando a fonte de sua coesão é a homogeneidade de seus indivíduos em termos de trabalho, formação educacional e religiosa e estilos de vida.
  • espécie sendo: Karl Marx entendeu que a espécie é a essência original ou intrínseca da espécie, que é caracterizada pelo pluralismo e dinamismo: todos os seres possuem a tendência e o desejo de se engajar em atividades múltiplas para promover sua sobrevivência mútua, conforto e senso de interação . Uma compreensão simplificada do ser da espécie é que ele é uma forma de autorrealização ou autorrealização resultante de um trabalho gratificante ou significativo.
  • anomia: Alienação ou instabilidade social causada pela erosão de padrões e valores.
  • alienação: Isolamento ou dissociação emocional.

Quando as sociedades ocidentais fizeram a transição de economias pré-industriais baseadas principalmente na agricultura para sociedades industrializadas no século 19, algumas pessoas se preocuparam com os impactos que essas mudanças teriam sobre a sociedade e os indivíduos. Três primeiros sociólogos, Max Weber, Karl Marx e Emile Durkheim, previram diferentes resultados da Revolução Industrial tanto no indivíduo quanto na sociedade e descreveram esses efeitos em seu trabalho.


2 Soluções para Exercícios

Se você ainda não tentou os exercícios, é recomendável fazê-lo antes de revisar as respostas abaixo.

Freqüentemente, há mais de uma abordagem para os exercícios. Não se preocupe se sua abordagem for diferente da solução fornecida.

As seguintes bibliotecas foram carregadas para executar as soluções de exemplo.

  1. Use o código a seguir para carregar o conjunto de dados warpbreaks e examinar as variáveis ​​no conjunto de dados.

  1. Use a família Poisson e ajuste quebras com lã, tensão e sua interação.
  1. Verifique se este é um modelo adequado. Caso contrário, escolha um formulário de modelo mais apropriado.

  1. Use o método de seleção reversa para reduzir seu modelo, se possível. Use o seu modelo do problema anterior como o modelo inicial.

Nenhum termo pode ser retirado do modelo.

O modelo binomial negativo está mais próximo das médias da linha de loess do que do modelo quase-Poisson. A faixa de valores previstos pelo modelo para os valores previstos abaixo de 20 parece ser exagerada por este modelo, embora não tanto quanto pelo modelo de quase-posse.


9.2E: Hipóteses Nulas e Alternativas (Exercícios)

  • Contribuição de Barbara Illowsky e Susan Dean
  • Estatística no De Anza College
  • Fonte do OpenStax

Você está testando se a velocidade média de sua conexão de Internet a cabo é superior a três megabits por segundo. Qual é a variável aleatória? Descreva em palavras.

A variável aleatória é a velocidade média da Internet em megabits por segundo.

Você está testando se a velocidade média de sua conexão de Internet a cabo é superior a três megabits por segundo. Declare as hipóteses nula e alternativa.

A família americana tem em média dois filhos. Qual é a variável aleatória? Descreva em palavras.

A variável aleatória é o número médio de filhos que uma família americana tem.

O salário médio inicial de um funcionário em uma empresa é de US $ 58.000. Você acredita que é maior para os profissionais de TI da empresa. Declare as hipóteses nula e alternativa.

Um sociólogo afirma que a probabilidade de uma pessoa escolhida ao acaso na Times Square em Nova York estar visitando a área é de 0,83. Você deseja testar para ver se a proporção é realmente menor. Qual é a variável aleatória? Descreva em palavras.

A variável aleatória é a proporção de pessoas escolhidas aleatoriamente na Times Square que visitam a cidade.

Um sociólogo afirma que a probabilidade de uma pessoa escolhida ao acaso na Times Square em Nova York estar visitando a área é de 0,83. Você deseja testar para ver se a afirmação está correta. Declare as hipóteses nula e alternativa.

Em uma população de peixes, aproximadamente 42% são fêmeas. É realizado um teste para verificar se, de fato, a proporção é menor. Declare as hipóteses nula e alternativa.

Suponha que um artigo recente afirme que o tempo médio gasto na prisão por um ladrão condenado pela primeira vez na primeira hora é de 2,5 anos. Em seguida, foi feito um estudo para verificar se o tempo médio aumentou no novo século. Uma amostra aleatória de 26 ladrões condenados pela primeira vez em um ano recente foi escolhida. O tempo médio de prisão da pesquisa foi de 3 anos com um desvio padrão de 1,8 anos. Suponha que se saiba de alguma forma que o desvio padrão da população é 1,5. Se você estivesse conduzindo um teste de hipótese para determinar se o tempo médio de prisão aumentou, quais seriam as hipóteses nula e alternativa? A distribuição da população é normal.

Uma pesquisa aleatória com 75 presidiários da morte revelou que o tempo médio no corredor da morte é de 17,4 anos com um desvio padrão de 6,3 anos. Se você estivesse conduzindo um teste de hipótese para determinar se o tempo médio da população no corredor da morte poderia ser de 15 anos, quais seriam as hipóteses nula e alternativa?

O National Institute 9.2.14 of Mental Health publicou um artigo afirmando que, em qualquer período de um ano, aproximadamente 9,5% dos adultos americanos sofrem de depressão ou doença depressiva. Suponha que em uma pesquisa com 100 pessoas em uma certa cidade, sete delas sofram de depressão ou doença depressiva. Se você estivesse conduzindo um teste de hipótese para determinar se a verdadeira proporção de pessoas naquela cidade que sofrem de depressão ou doença depressiva é menor do que a porcentagem na população americana adulta em geral, quais seriam as hipóteses nula e alternativa?


Pense em Java 2e

Esta é a página inicial do segunda edição do Think Java, por Allen Downey e Chris Mayfield.

Os exemplos de código neste livro estão disponíveis para download neste repositório no GitHub. As instruções para trabalhar com o código estão no prefácio do livro.

Descrição

Think Java é uma introdução prática à ciência da computação e programação usada por muitas universidades e escolas de ensino médio em todo o mundo. Sua concisão, ênfase no vocabulário e tom informal tornam-no particularmente atraente para leitores com pouca ou nenhuma experiência. O livro começa com os conceitos de programação mais básicos e gradualmente segue seu caminho para técnicas avançadas de orientação a objetos.

Nesta edição totalmente atualizada e expandida, os autores Allen Downey e Chris Mayfield apresentam a programação como um meio para resolver problemas interessantes. Cada capítulo apresenta o material para uma semana de um curso universitário e inclui exercícios para ajudá-lo a praticar o que aprendeu. Ao longo do caminho, você verá quase todos os tópicos necessários para o exame AP Computer Science A e a certificação Java SE Programmer I.

Descubra um conceito de cada vez: enfrente tópicos complexos em uma série de pequenos passos com vários exemplos

Entenda como formular problemas, pensar criativamente sobre soluções e desenvolver, testar e depurar programas

Aprenda sobre entrada e saída, decisões e loops, classes e métodos, strings e matrizes, recursão e polimorfismo

Determine quais métodos de desenvolvimento de programa funcionam melhor para você e pratique a importante habilidade de depuração

Think Java é um livro-texto gratuito disponível sob a Licença Internacional Creative Commons Atribuição-NãoComercial-Compartilhamento pela mesma Licença. Os leitores são livres para copiar e distribuir o texto, mas também para modificá-lo, o que lhes permite adaptar o livro às diferentes necessidades e ajudar no desenvolvimento de novos materiais. A fonte LaTeX para este livro está no repositório ThinkJava2 no GitHub.


Exercício de Opções

A Wheelsure anuncia que recebeu hoje um aviso de exercício de Gerhard Dodl, Diretor Executivo do Grupo, para o exercício de opções sobre 60.000 novas ações ordinárias do Grupo, a um preço de exercício de 1,625 p por ação (as & quotNovas Ações & quot).

O pedido foi feito para a admissão das Novas Ações para negociação no AQSE Growth Market (& quotAdmissão & quot). Espera-se que a admissão ocorra às 8h00 (hora de Londres) em ou por volta de 18 de junho de 2021. As Novas Ações serão, quando emitidas, serão creditadas como totalmente pagas e serão classificadas pari passu em todos os aspectos com as existentes ações ordinárias.

Após a Admissão das Novas Ações, o capital social emitido da Companhia consistirá em 4.013.428 ações ordinárias. Este número pode ser usado pelos acionistas da Empresa como o denominador para os cálculos pelos quais eles determinarão se são obrigados a notificar sua participação, ou uma mudança em sua participação no capital social da Companhia de acordo com os FCA & # 39s Orientação de divulgação e regras de transparência. A Companhia não possui ações em tesouraria.

Após o exercício e admissão acima, Gerhard Dodl está interessado em 102.150 ações ordinárias, representando 2,55 por cento. do capital social emitido do Grupo.

Este anúncio contém informações privilegiadas para os fins do Regulamento de Abuso de Mercado do Reino Unido e os Diretores da Empresa são responsáveis ​​pela divulgação deste anúncio.

Para mais informação, por favor contactar:

Wheelsure Holdings plc

Cairn Financial Advisers LLP

Jo Turner / Liam Murray / Mark Rogers

Notificação de uma Transação nos termos do Artigo 19 (1) do Regulamento (UE) No. 596/2014

Detalhes da pessoa que desempenha responsabilidades gerenciais / pessoa intimamente associada


O Adrenaline GTS 21 é o tênis de corrida anti-pronação cada vez mais popular da Brooks, projetado para o seu treinamento diário. Este excelente treinador pode ser usado para qualquer distância de 2 milhas até a maratona ou mesmo ultra distância.

Brooks usa amortecimento DNA Loft em seus tênis premium. Agora, foi implementado em toda a extensão da entressola Adrenaline & # 39s para promover um conforto mais macio e melhorar a absorção do impacto da corrida em estradas difíceis.

A parte superior renovada da malha de ar projetada com gerenciamento de umidade aprimorado ventila seus pés para mantê-los frios. Os detalhes do 3D Fit Print dão a este sapato uma aparência mais rápida e também oferecem estrutura adicional.

A revolucionária tecnologia de suporte GuideRail foi bem recebida e apreciada por muitos corredores. Ele diminui o deslocamento excessivo do arco e mantém os pés e joelhos em um alinhamento estreito natural. O aspecto de flexibilidade da entressola cria uma transição suave do calcanhar para o dedo do pé para promover um passeio suave.


Soluções Cambridge Extension 2 disponíveis (1 visualizador)

Na última sexta-feira, a Cambridge University Press lançou soluções para seu novo livro Extension 2.

Mas eles estão saindo em pedaços.

Até agora, eles têm as perguntas complementares para os capítulos 1-3.

Eles também dizem em seu site “Soluções para questões selecionadas de fundação e desenvolvimento estão em preparação, assim como soluções para todas as questões de enriquecimento nos capítulos 4 a 6”.

Mais especificamente, as soluções Cambridge Extension 2 disponíveis atualmente:

1A Q17, 18, 19, 20
1B Q17, 18, 19
1C Q15, 16, 17
1D Q23, 24, 25
1E Q22, 23, 24
1F Q19, 20, 21
1G Q19, 20, 21, 22, 23
2A Q16, 17 (numerado incorretamente 15, 16)
2B Q20, 21, 22, 23, 24
2C Q16, 17, 18, 19
2D Q19, 20, 21
2E Q22, 23, 24, 25

(2F Q17, 18, 19, 20, 21 ausente)

3A Q18
3B Q15
3C Q12, 13, 14, 15
3D Q16, 17, 18, 19
3E Q16, 17

Também diz no livro & quotNenhum deve tentar fazer todas as perguntas & quot.

Então, quais fazer? Eu sugeriria ver quais eles publicam - e fazer o resto (pelo menos. + O suficiente para cobrir o programa, se necessário).

Acho que a intenção deles é publicar todos os enriquecedores, mas talvez não todos os outros.

EDIT 1: Soluções para perguntas complementares para os capítulos 4-6 já foram lançadas. Role para baixo até as postagens subsequentes para ver quais números estão disponíveis.

EDIT 2: Questões de desenvolvimento e fundação também estão começando a ser lançadas agora.


Ambiente de exercício MATH246 (beta)

( mathcal = s mathcal - y (0) ) para (s & gt0 ) sempre que (y (t) ) for limitado.

Exercício 2

Exercício 3

Exercício 4

Exercício 5

Para os problemas # 6-11, encontre a função que tem a Transformada de Laplace fornecida

Exercício 6

Exercício 7

Exercício 8

Exercício 9

Exercício 10

Exercício 11

Resolva os problemas de valor inicial fornecidos usando a Transformada de Laplace

Exercício 12

Exercício 13

Exercício 14

Use a transformação de Laplace para resolver (y & # 39 & # 39-y = f (t) ) onde (f (t) = 1 ) para (t & lt1 ) e 0 em todos os outros lugares e (y (0) = 2 ) e (y & # 39 (0) = 3 ).

Exercício 15

[ text f (v) = left < begin sin (v) & amp text 0 leq v & lt 2 pi v - 2 pi & amp text v geq 2 pi end right. ] e considere o problema do valor inicial [y & # 39 & # 39 + y & # 39 - 6y = f (v) , y (0) = 1, , y & # 39 (0) = 2. ]

Use a Transformação de Laplace para encontrar a função Verde para o operador diferencial fornecido

Exercício 16

Exercício 17

Exercício 18

Exercício 19

Exercício 20

Encontre uma solução para o seguinte problema de valor inicial:

Exercício 21

> ) Aqui comparamos e contrastamos os métodos de transformadas de Laplace com funções de Green para obter a solução geral para uma equação diferencial não homogênea de coeficiente constante de segunda ordem, com condições iniciais prescritas.

a) Usando as funções de Green, mostre que a solução para o problema do valor inicial [w & # 39 & # 39 + 2w & # 39 + 2w = f (v), w (0) = 0, w & # 39 (0) = 0, ] é o seguinte: [w (v) = int_ <0> ^ e ^ <- (v - s)> f (s) sin (v - s) ds. ]

b) Mostre que se (f (v) = delta (v - pi) ), então a solução na parte a) torna-se (w (v) = u_ pi (v) e ^ <- (v - pi)> sin (v - pi). )

c) Agora use o método das transformadas de Laplace para resolver o problema do valor inicial prescrito em a) com (f (v) = delta (v - pi) ), e mostre que a solução obtida neste caso concorda com o solução derivada em b).

Exercício 22

Suponha que (g (u) = int_ <0> ^ f (s) ds ). Se (G (s) ) e (F (s) ) são as transformadas de Laplace de (g (u) ) e (f (u) ) respectivamente, mostre que (G (s) = frac.)

Exercício 23

( bf) Aqui, exploramos o fato de que a transformada de Laplace pode não ser útil na resolução de equações homogêneas com coeficientes não constantes, especialmente quando os coeficientes em jogo não são funções lineares da variável independente. Exploramos essa observação nos dois exemplos a seguir.

Tomando a transformada de Laplace das equações diferenciais com as condições iniciais prescritas abaixo, mostre que a equação diferencial para (Y (s) = LL (y (v)) ) é de primeira ordem na parte a), e de segunda ordem na parte b).

b) ((1 - v ^ 2) y & # 39 & # 39 - 2vy & # 39 + alpha ( alpha + 1) y = 0, y (0) = 0, y & # 39 (0) = 1. )

Exercício 24

Considere a seguinte equação: [w (t) + int_ <0> ^h (t - s) w (s) ds = g (t), ] onde (h (t) ) e (g (t) ) são funções conhecidas a priori, e (w (t) ) é nossa função a ser determinada. Este tipo de equação pertence à classe das equações integrais, pois a função desconhecida (w (t) ) também aparece na forma integral. Pegue a transformada de Laplace da equação acima e obtenha uma solução de forma fechada para ( LL (w (t)) ) em termos das transformadas de Laplace para ( LL (g (t)) ) e ( LL (h (t)) ). A transformação inversa de ( LL (w (t)) ) renderia então a solução verdadeira, (w (t) ) da equação integral original.

Exercício 25

Considere a seguinte equação integral: [v (t) + int_ <0> ^ (t - s) v (s) ds = sin (2s). ]

a) Resolva a equação integral usando a transformada de Laplace, usando o método descrito no problema anterior.

b) Diferencie a equação diferencial (v (t) + int_ <0> ^ (t - s) v (s) ds = sin (2s) ) duas vezes e anote a equação diferencial obtida.

Mostre também que as condições iniciais satisfazem o seguinte: [v (0) = 0, v & # 39 (0) = 2. ]

c) Resolva o problema do valor inicial em b). Como ele se compara à solução que você derivou na parte a)?

Exercício 26

A função gama ( Gamma (p) ) é definida pela seguinte integral [ Gamma (p + 1) = int_ <0> ^ < infty> e ^ <-x> x ^ p dx. ] Vamos agora estudar algumas de suas propriedades.

a) Mostre que para (p & gt 0 ), ( Gamma (p + 1) = p Gamma (p). ) Subseqüentemente, mostre que ( Gamma (1) = 1 ).

b) Mostre que ( Gamma (n + 1) = n! ), onde n é um número inteiro positivo.

c) Mostre que para (p & gt 0 ), (p (p + 1) (p + 2). (p + n - 1) = frac < Gamma (p + n)> < Gamma ( p)>. ) É possível mostrar que ( Gamma ( frac <1> <2>) = sqrt < pi>. ) Sabendo disso, encontre ( Gamma ( frac <3 > <2>) ) e ( Gamma ( frac <11> <2>) ).

Exercício 27

Agora que definimos e exploramos algumas das propriedades da função gama, vamos considerar a transformada de Laplace de (x ^ p ), para p positivo.

b) Mostre que ( LL (x ^ n) = dfrac<>> ), para (n ) um inteiro positivo e (s & gt 0 ).


Petersgiles / 2Eto5E-conversion-summary.md

Este é o terceiro de minha série de documentos de conversão para D&D 5ª Edição. (Você pode encontrar um para o Próximo aqui e aquele para 3.5 / 3E / Pathfinder aqui.) Eu criei este documento comparando as versões 5E de monstros do Monster Manual com suas contrapartes 2E. Eu também me referi a duas fontes para a conversão de monstros de 2E para 3E: oficial da Wizards Manual de Conversão e o artigo da Dragon Magazine “Como criar um monstro”.

Vou incluir mais uma vez dois avisos:

Se você comparar as versões 2E e 5E dos monstros, você

observe que esta conversão não produz resultados perfeitamente idênticos. Eu optei pela aproximação, não pela precisão.

Sou falível, então pode haver erros. Se você encontrar algum, deixe-me

O final deste documento também explica como ajustar essas diretrizes para converter monstros de 1E.

Você precisará de acesso a pelo menos o Regras Básicas de D&D e a Monster Manual para fazer uso completo disso. O Guia do Mestre, embora não seja estritamente obrigatório, é altamente recomendado para suas diretrizes de criação de monstros (páginas 273-283).

Além disso, agradeço a Russ Morrissey por uma simplificação no dragon AC, e as pessoas em este tópico ENWorld para ajuda geral!

Classificação do desafio

Antes de começar, você deve escolher um Nível de Desafio inicial para a criatura. Esta é uma estimativa do CR do monstro, que você pode usar para orientar o resto de sua conversão. Existem duas maneiras de fazer isso:

Use o ND de uma criatura 5E semelhante. Se você usar essa abordagem, o

a criatura também deve servir como seu "monstro de referência" (ver Pontuação de habilidade).

Use o Estimador CR no Apêndice 1 para converter seu valor AD & ampD 2E XP.

Quando você terminar de converter seu monstro para 5E, você pode querer ajustar este CR inicial para um melhor ajuste. A melhor maneira de fazer isso é usar as regras para determinar CR no DMG, mas se você estiver sem tempo, pode simplesmente compará-lo com criaturas 5E semelhantes mais uma vez.

5E parece usar faixas de tamanho de 3,5 (ligeiramente cortadas). Eles não correspondem perfeitamente às categorias de tamanho de 2E, portanto, converta-os da seguinte forma:

Tamanho 2E Tamanho 5E

Minúsculo (2 'ou menos) Minúsculo (2 pés ou menos) Pequeno (2'-4') Pequeno (2-4 pés) Médio (4'-7 ') Médio (4-8 pés) Grande (7'-8 ') Médio (4-8 pés) Grande (8'-12') Grande (8-16 pés) Enorme (12'-16 ') Grande (8-16 pés) Enorme (16'-25') Enorme (16 -32 pés) Gargantuan (25'-32 ') Enorme (16-32 pés) Gargantuan (32' ou mais) Gargantuan (32 pés ou mais)

Você também pode simplesmente usar a categoria de tamanho 2E como está, se não se importar de estar alguns metros fora.

2E não tinha tipos de criatura, então você mesmo precisará atribuí-los, com base na descrição do monstro. Os tipos são explicados nas Regras Básicas 5E.

Anexado ao tipo de criatura em 5E, eles podem ser determinados a partir da descrição do monstro. Tags típicas incluem titã (para criaturas como o tarrasque), metamorfo, tipos específicos de demônios (como demônio ou yugoloth), e raças humanóides específicas (duende, thri-kreen, etc.) Se sua criatura provavelmente não tiver nenhuma das marcas acima, pule esta etapa.

Geralmente, mantenha o mesmo. No entanto, criaturas em 5E também podem ser desalinhado, o que significa que eles operam por instinto - então você pode querer mudar neutro para desalinhado para algumas criaturas.

Classe de armadura

É mais fácil recalcular a CA do zero, com base em seu bônus de Destreza e qualquer armadura usada. (Certifique-se de verificar as regras para determinar AC no PDF de Regras Básicas.)

Se a criatura não usasse armadura e tivesse uma CA de 6 ou inferior, ela deveria ter armadura natural. Nesse caso, dê a eles um bônus de +2 em seu novo CA.

Dragões parecem ter uma armadura natural mais forte em 5E. Por enquanto, sugiro estimar sua 5E AC subtraindo-a de 19.

Exemplo: Um dragão de algum tipo tem CA -1. Subtraia de 19: 19 - (- 1) = 19 + 1 = 20.

Na 5E, o tipo de dado de vida é determinado pelo tamanho da criatura. Pequeno as criaturas usam dados de vida d4. Pequeno as criaturas usam dados de vida d6. Médio as criaturas usam dados de vida d8. Grande as criaturas usam dados de vida d10. Enorme as criaturas usam dados de vida d12. Gigantesco as criaturas usam dados de vida d20.

Em 2E, os Dados de Vida podem ser exibidos em formatos como “1-1” ou “5 + 3”. O primeiro número é o número de Dados de Vida, ignore o número posterior.

Pequeno as criaturas devem manter o mesmo número de dados de vida que tinham no 2E.

Pequeno ou Médio criaturas deveriam adicionar 1 hit die. Por exemplo, 1d6 deve se tornar 2d6.

Grande, Enorme, e Gigantesco criaturas deveriam adicionar dois dados de acerto. Por exemplo, 3d10 deve se tornar 5d10.

A média de pontos de vida para criaturas deve ser recalculada da seguinte forma:

Xd4 - Multiplique X por 2,5 (arredondado para baixo) e, em seguida, some seu bônus de Constituição, vezes X.

Xd6 - Multiplique X por 3,5 (arredondado para baixo) e, em seguida, some seu bônus de Constituição, vezes X.

Xd8 - Multiplique X por 4,5 (arredondado para baixo) e, em seguida, adicione seu bônus de Constituição, vezes X.

Xd10 - Multiplique X por 5,5 (arredondado para baixo) e, em seguida, some seu bônus de Constituição, vezes X.

Xd12 - Multiply X by 6.5 (round down), then add their Constitution bonus, times X.

Xd20 - Multiply X by 10.5 (round down), then add their Constitution bonus, times X.

Example: A monster has 3d8 HD and a Constitution of 14 (+2 bonus). So their average hit points are 4.5 times 3, rounded down: 13. Then you multiply their Con bonus by their HD, for a total of +6. 13+6 = 19.

Oozes should probably keep their current hit dice.

Dragons have been upgraded a lot since 2E, so any 2E dragon converted like other monsters is likely to be comparatively weak. But since we have only one example, I can only suggest you convert them like other creatures of their size.

Use the 2E Movement stat, then convert it as follows for each movement type (in feet).

Movement up to 12: Divide by 3, multiply by 10, round to nearest 10.

Movement above 12: Multiply by 2, round to nearest 10.

For reference, the 2E abbreviations for special movement are Fl (flying), Sw (swimming), Br (burrowing), Cl (climbing), and Wb (moving across webs).

Example: A creature has Movement 9, Fl 21. Its new ground movement is 9/3 = 3, 3x10 = 30 feet. Its new flight speed is 21x2 = 42, rounded to 40 feet.

A creature that can move across webs (Wb) should replace that speed with the trait Web Walker (see Giant Spider in the Monster Manual).

Ability Scores

The only ability score provided in most 2E stat blocks is Intelligence. You can use this statistic as given - if there’s a range, go for the average or highest score. If only the Intelligence “rating” is provided, use the below for reference:

Non- (0) [which must be increased to at least 1 for 5E]

If you are really lucky, the monster’s description may describe other ability scores. Use them as given if they are provided, with the exception of Strength, which should be converted as follows:

2E Strength 5E Strength

1-18 Same 18/01-18/99 18 18/00 (2E ogre) 19 19 (2E hill giant) 20-21 20 (2E stone giant) 22-23 21 (2E frost giant) 23-24 22 (2E fire giant) 25-26 23 (2E cloud giant) 27-28 24 (2E storm giant) 29 25 30

For any ability scores missing at this point, you will need to choose a “reference monster”. This is an existing monster similar to the one you’re converting. (For example, a skeletal undead could use the skeleton as a “reference”.) If you based the monster’s initial CR on an existing 5E monster, you already have your “reference monster”!

Use the ability scores of the “reference monster” to fill in any blanks, possibly tweaking them as needed to fit the monster’s concept or known ability scores.

When choosing a “reference monster”, use these sources, in this order of preference:

Monsters from D&D Next material.

D&D 3.5’s Monster Manual. You can use this site as a quick

The “How to Create a Monster” article (linked above).

Note that in 5E, creatures always have all six ability scores. If you use a 3.5 “reference monster” and it is missing any of these, you should look at the next closest Next or 5E monster, or use the guidelines for filling in blanks from my 3.5 conversion document.

Alternatively, the 2E sourcebook Dungeon Master Option: High-Level Campaigns provides a method for determining monster ability scores, if you want to fill in the blanks from the 2E side. They recommend rolling randomly and consulting a table, but I would use the average result on the table instead (results 9-12). Another 2E resource to consider is The Complete Book of Humanoids. Note that any resulting Strength scores would still need to be converted to 5E.

Saving Throws

Ignore the 2E rules for monster saving throws. In 5E, saves are associated with each of the six ability scores, so most creatures just use their ability bonus for saves.

However, a few 5E monsters do appear to apply their proficiency bonus to these saves. You may wish to do the same for your converted creature, if their 2E description suggests it should.

In most cases, though, you should probably pass on giving your creature proficiency with saves - it’s much easier without it.

The majority of monsters will have few or no skills, especially monsters driven by instinct. Consult the 2E monster’s description to see if it has any talents that might match a particular 5E skill. For reference, the 5E skills are:

Athletics (Strength)

Acrobatics, Sleight of Hand, e Stealth (Dexterity)

Arcana, History, Investigation, Nature, e Religion (Intelligence)

Animal Handling, Insight, Medicine, Percepção, e Survival (Wisdom)

Deception, Intimidation, atuação, e Persuasion (Charisma)

Full descriptions of the skills can be found in the Basic Rules PDF.

If a creature has proficiency in a skill, their bonus with that skill is equal to the relevant ability bonus, plus their proficiency bonus.

Example: A monster has a Dexterity of 15 (+2 bonus) and proficiency in Stealth. This means that they should have a +4 bonus with Stealth (Dexterity) checks. If they are a more powerful creature, they may have a +5 bonus instead.

If a creature is hard to surprise, it should probably have proficiency in Perception (Wisdom). If the creature is good at surprising enemies, it should probably have proficiency in Stealth (Dexterity).

Some creatures seem to have a higher proficiency in one skill than the others, typically double their normal proficiency bonus (+4 or +6). For example, doppelgangers have a +4 on Deception (Charisma) checks. You may wish to do the same with a creature’s “signature” skill.

Vulnerabilities, Resistances, Immunities

Look at the 2E creature’s Special Defenses and description - this should give you an idea what the creature is vulnerable against (listed under Damage Vulnerabilities in 5E), what the creature is resistant against (listed under Damage Resistances), and what the creature is immune against (listed under Damage Immunities ou Condition Immunities).

Some 2E creatures can only be harmed by magical weapons of a certain bonus (+1, +2, etc.). This should be listed under Damage Resistances as follows:

bludgeoning, piercing, and slashing from nonmagical weapons

If the creature can only be harmed by some other material, add the following:

. nonmagical weapons that aren’t (silvered or adamantine or [other substance])

Modify the above as needed for other resistances.

When you note Condition Immunities, remember that they may overlap with resistances or damage immunities. For example, a creature immune to poison damage should also note that they are immune to the poisoned condition.

The innate immunities of undead in 5E are:

Condition Immunities: poisoned

Only add other immunities to an undead creature if they are separate from its undead nature.

Incorporeal creatures should probably have the following resistances and immunities:

Damage Resistances: acid, cold, fire, lightning, thunder bludgeoning, piercing, and slashing from nonmagical weapons

Condition Immunities: grappled, paralyzed, petrified, poisoned, prone, restrained

Magic resistance has also been simplified, and is now listed as a trait - see the flameskull for an example.

There are only four senses established in 5E at this point: blindsight, darkvision, tremorsense, e truesight. 2E’s infravision, ultravision, and similar senses are equivalent to darkvision. Any non-visual replacement for sight should be blindsight or tremorsense. Any creature with innate “true seeing” should have truesight.

Also, all creatures have a passive Perception score. This is equal to 10 plus their total bonus to Perception (Wisdom) checks.

Refer to the Basic Rules PDF for the known languages in 5E. If no language for your creature is listed there, give them the native language provided in their 2E description.

To determine a creature’s Traits, look at the 2E monster’s description. When possible, you should use equivalent traits from the Monster Manual if this is not possible, either base the converted trait on a similar 5E trait, or simply use the original text as is.

A list of the known Traits in 5E can be found here.

Spellcasting is a special case. In addition to being used for 2E monsters with levels in a spellcasting class, lists of spell-like powers also tend to be translated as Spellcasting. (The only exception should be specific spell-like powers which are really important to a creature’s concept, in which case they are either listed as Innate Spellcasting or broken out as individual traits, actions, or reactions.)

If the creature lists a caster level, use that. If no caster level is provided, use their 2E Hit Dice. Make sure to use the 5E rules for spellcasting, and replace spells with closest equivalents if necessary refer to the Basic Rules for more details. (For Innate Spellcasting, the spellcasting ability is typically Wisdom or Charisma.)

Actions with an Attack Roll

Actions should be taken from a 2E creature’s normal attacks, Special Attacks, or description. You need to convert three things to make these into 5E actions - the “to hit” bonus, the damage inflicted by elements of the attack, and any saving throws required.

A list of the known Actions in 5E can be found here.

Ignore the THAC0 and recalculate this from scratch. In 5E, the “to hit” for an action is based on the proficiency bonus. This is combined with the relevant ability bonus (usually Strength or Dexterity).

Note that most natural attacks (claw, bite, etc.) appear to be finesse attacks, meaning they can use either Strength or Dexterity with attack rolls. Unless you think your creature should be a weak melee combatant, you should choose the highest of either Strength or Dexterity for “to hit” with natural attacks.

Unusual attacks like the wraith’s Life Drain appear to either have a higher bonus, or are using something other than Strength or Dexterity. I don’t have any specific recommendations for this right now, but feel free to experiment with other ability scores (like Constitution or Charisma) if that seems appropriate. You’re probably safer avoiding that, however.

In 2E, damage is often expressed not in dice, but as a range, like 1-6, 3-12, or 2-5. In such cases, you will have to figure out how many dice that is before converting. (In the above cases, it’s 1d6, 3d4, and 1d4+1.)

For attacks that use a weapon, refer to the damage listed in the Basic Rules PDF or Starter Set. If the creature is ampla, increase the weapon’s damage die by 1 (i.e. 1d6 becomes 2d6). If the creature is enorme, increase the weapon’s damage die by dois (i.e. 1d6 becomes 3d6). Some especially huge creatures, and gargantuan creatures, may increase the damage die by three (i.e. 1d6 becomes 4d6), but you may be safer sticking with two.

For natural attacks by tiny ou pequeno creatures, you should probably leave the damage dice alone. However, the minimum damage die appears to be 1d4, so any weaker attacks should probably upgrade to that. (The same goes for damage dice below 1d4 for other creatures.)

For natural attacks by médio or larger creatures, use the following table:

2E Damage Dice 5E Damage Dice

1d4 1d6 (or 2d4) 1d6 1d8 (or 2d6) 1d8 1d10 (or 2d8) 1d10 1d12 (or 2d10) 1d12 2d8 (or 2d12)

If an attack inflicts more than one die of damage, increase the 5E damage die by that number. For example, 2d4 should become 2d6 (or 3d4).

Some creatures’ strongest natural attacks seem to add both one die of damage and increase the die type by one - for example, 1d6 becoming 2d8. This should be used carefully, however, and shouldn’t be used on more than one attack.

Don’t forget to add the monster’s Strength bonus to melee damage and Dexterity bonus to ranged damage. You can calculate average damage through the method above under Hit Dice.

Other types of damaging attacks (like the flameskull’s fire ray) seem to be treated much like the “strongest natural attacks” above, but there aren’t many examples yet. Still, that guideline may work for now. Dragon breath weapons are upgraded much more than that, but until we have more dragons, I’m reluctant to recommend any guidelines there.

Saving Throws for Actions

5E saving throws are very different from 2E. They should probably be converted as follows:

2E Saving Throw 5E Saving Throw

Paralyzation, Poison, or Death Magic Constitution Rod, Staff, or Wand Wisdom (or Dexterity) Petrification or Polymorph Constitution (or Wisdom) Breath Weapon Constitution (or Dexterity) Spell Wisdom

Feel free to substitute a different ability score for the save, if it seems more appropriate.

You will need to calculate a Difficulty Class (DC) for the save your creature inflicts. The usual way to calculate this is 8 + proficiency bonus + the ability bonus of the creature for the relevant save. For example, a CR 2 creature with Constitution 13 (+1 bonus) that inflicts a Constitution save effect should require a DC of 11 (8+2+1).

The wraith’s Life Drain should be used in place of 2E’s energy drain attack.

Some actions also have a recharge. Two examples are the giant spider’s Web and the young green dragon’s Poison Breath, which both have a recharge of 5-6.

Recharge seems to cover strong effects that, in 2E, could only be used a limited number of times per day, or required a number of rounds between uses.

My recommendation is to use “Recharge 5-6” for most limited-use actions, and keep “X per day” for especially strong attacks that should only be used once in a battle.

Actions without an Attack Roll

Many 5E creatures - such as the doppelganger, flameskull, grick, nothic, owlbear, and young green dragon - have Multiattack, allowing them to take more than one action per turn. If your 2E monster could attack more than once, you should probably give them Multiattack in 5E. Note that most creatures can only make two attacks - the only exception is the young green dragon, which can make three.

There are also a few creatures that can take actions not requiring an attack roll or saving throw. If your monster could do this in 2E, you can probably use them as is in 5E.

Anything that could be converted into an Action, but requires some sort of trigger, should be categorized as a Reaction. Otherwise, they should be converted like other Actions.

A list of the known Reactions in 5E can be found here.

Final Notes

Everything not mentioned above, like Morale, should probably be dropped in 5E. Of course, if you feel it’s very important to the creature’s concept, feel free to port it over anyway.

Appendix 1: CR Estimator

The below conversion follows a very broad comparison of the 5E CR and 2E XP Value for the same creatures in both editions. It’s not perfect, but it works as a rough starting point.

5E CR 2E XP

0 7 ⅛ 15 to 35 ¼ 65 to 120 ½ 175 to 270 1 420 2 650 3 975 to 1400 4 2000 5 3000 to 4000 6 5000 to 6000 7 7000 8 8000 +1 +1000

Appendix 2: 1E

While there were several underlying changes between 1E and 2E, the monster statistics can be converted more or less the same as 2E creatures. There are a few differences, however, which are mostly cosmetic.

Movement rates are the same as 2E, but they are usually displayed in the following format:

1E only recognizes three Tamanho categories: S (small), M (human-sized), and eu (large). “M” is defined as 5-7 feet “S” is anything smaller than 5 feet “L” is anything larger than 7 feet. If a specific size in feet is given, you may use that number with the 2E size conversion if not, you will have to choose an appropriate size yourself, based on the creature’s description.

XP Value is calculated differently from 2E. As such, if you want to use their XP Value to determine their 5E CR, you cannot use Appendix 1’s CR Estimator. Instead, use the following alternative table (ignoring the extra XP per monster hp):

5E CR 1E Basic XP Value

0 5 or less ⅛ 5 to 20 ¼ 20 to 50 ½ 50 to 100 1 100 to 200 2 200 to 350 3 350 to 650 4 650 to 900 5 900 to 1300 6 1300 to 1700 7 1700 to 2100 8 2100 to 2500 9 2500 to 3000 10 3000 to 3500 11 3500 to 4000 12 4000 to 4500 13 4500 to 5000 14 5000 to 5500 15 5500 to 6000 16 6000 to 6500 17 6500 to 7000 18 7000 to 7500 19 7500 to 8000 20 8000 to 9000 21 9000 to 10,000 22 10,000 to 15,000 23 15,000 to 20,000 +1 +5000

(Note that the original 1E Monster Manual does not provide XP Values at all you have to refer to the 1E Dungeon Masters Guide.)

Psionic Ability is listed for many 1E monsters (as well as a smaller number of 2E monsters). Psionics rules are beyond the scope of this conversion, but you may wish to import any described psionic powers as Innate Spellcasting (see the Mind Flayer for an example), or as other traits, actions, or reactions as appropriate.

FYI, the 1E Monster Manual II has a list converting the damage ranges (2-8, etc.) to dice rolls, which may come in handy for both 1E and 2E conversions.


12.2E: Linear Equations (Exercises)

Use the following information to answer the next three exercises. A vacation resort rents SCUBA equipment to certified divers. The resort charges an up-front fee of $25 and another fee of $12.50 an hour.

What are the dependent and independent variables?

dependent variable: fee amount independent variable: time

Find the equation that expresses the total fee in terms of the number of hours the equipment is rented.

Graph the equation from Exercise.

Figure (PageIndex<4>).

Use as seguintes informações para responder aos próximos dois exercícios. A credit card company charges $10 when a payment is late, and $5 a day each day the payment remains unpaid.

Find the equation that expresses the total fee in terms of the number of days the payment is late.

Graph the equation from Exercise.

Figure (PageIndex<5>).

Is the equation (y = 10 + 5x &ndash 3x^<2>) linear? Por que ou por que não?

Which of the following equations are linear?

(y = 6x + 8), (4y = 8), and (y + 7 = 3x) are all linear equations.

Does the graph show a linear equation? Por que ou por que não?

Figure (PageIndex<6>).

Table contains real data for the first two decades of AIDS reporting.

Adults and Adolescents only, United States
Year # AIDS cases diagnosed # AIDS deaths
Pre-1981 91 29
1981 319 121
1982 1,170 453
1983 3,076 1,482
1984 6,240 3,466
1985 11,776 6,878
1986 19,032 11,987
1987 28,564 16,162
1988 35,447 20,868
1989 42,674 27,591
1990 48,634 31,335
1991 59,660 36,560
1992 78,530 41,055
1993 78,834 44,730
1994 71,874 49,095
1995 68,505 49,456
1996 59,347 38,510
1997 47,149 20,736
1998 38,393 19,005
1999 25,174 18,454
2000 25,522 17,347
2001 25,643 17,402
2002 26,464 16,371
Total 802,118 489,093

Use the columns "year" and "# AIDS cases diagnosed. Why is &ldquoyear&rdquo the independent variable and &ldquo# AIDS cases diagnosed.&rdquo the dependent variable (instead of the reverse)?

The number of AIDS cases depends on the year. Therefore, year becomes the independent variable and the number of AIDS cases is the dependent variable.

Use as seguintes informações para responder aos próximos dois exercícios. A specialty cleaning company charges an equipment fee and an hourly labor fee. A linear equation that expresses the total amount of the fee the company charges for each session is (y = 50 + 100x).

What are the independent and dependent variables?

What is the y-intercept and what is the slope? Interpret them using complete sentences.

The (y)-intercept is 50 ((a = 50)). At the start of the cleaning, the company charges a one-time fee of $50 (this is when (x = 0)). The slope is 100 ((b = 100)). For each session, the company charges $100 for each hour they clean.

Use the following information to answer the next three questions. Due to erosion, a river shoreline is losing several thousand pounds of soil each year. A linear equation that expresses the total amount of soil lost per year is (y = 12,000x).

What are the independent and dependent variables?

How many pounds of soil does the shoreline lose in a year?

What is the (y)-intercept? Interpret its meaning.

Use as seguintes informações para responder aos próximos dois exercícios. The price of a single issue of stock can fluctuate throughout the day. A linear equation that represents the price of stock for Shipment Express is (y = 15 &ndash 1.5x) where (x) is the number of hours passed in an eight-hour day of trading.

What are the slope and y-intercept? Interpret their meaning.

The slope is -1.5 ((b = -1.5)). This means the stock is losing value at a rate of $1.50 per hour. The (y)-intercept is $15 ((a = 15)). This means the price of stock before the trading day was $15.

If you owned this stock, would you want a positive or negative slope? Por quê?


Assista o vídeo: EMAI - volume 2. 5º ano - Atividade Expressões numéricas, páginas 47 e 48 (Outubro 2021).