Artigos

6.1E:


Exercício ( PageIndex {1} ) valor funcional

Para os exercícios a seguir, avalie cada função nos valores indicados.

1) ( displaystyle W (x, y) = 4x ^ 2 + y ^ 2. ) Encontre ( displaystyle W (2, −1), W (−3,6). )

Responder

Solução: ( displaystyle 17,72 )

2) ( displaystyle W (x, y) = 4x ^ 2 + y ^ 2 ). Encontre ( displaystyle W (2 + h, 3 + h). )

3) O volume de um cilindro circular direito é calculado por uma função de duas variáveis, ( displaystyle V (x, y) = πx ^ 2y, ) onde ( displaystyle x ) é o raio da circular direita cilindro e ( displaystyle y ) representa a altura do cilindro. Avalie ( displaystyle V (2,5) ) e explique o que isso significa.

Responder

Solução: ( displaystyle 20π. ) Este é o volume quando o raio é ( displaystyle 2 ) e a altura é ( displaystyle 5 ).

4) Um tanque de oxigênio é construído de um cilindro direito de altura ( displaystyle y ) e raio ( displaystyle x ) com dois hemisférios de raio ( displaystyle x ) montados na parte superior e inferior do cilindro . Expresse o volume do cilindro como uma função de duas variáveis, ( displaystyle x ) e ( displaystyle y ), encontre ( displaystyle V (10,2) ) e explique o que isso significa.

Exercício ( PageIndex {2} ) Domínio

Para os exercícios a seguir, encontre o domínio da função.

1) ( displaystyle V (x, y) = 4x ^ 2 + y ^ 2 )

Responder

Solução: Todos os pontos no ( displaystyle xy-plane )

2) ( displaystyle f (x, y) = sqrt {x ^ 2 + y ^ 2−4} )

3) ( displaystyle f (x, y) = 4ln (y ^ 2 − x) )

Responder

Solução: ( displaystyle x

4) ( displaystyle g (x, y) = sqrt {16−4x ^ 2 − y ^ 2} )

5) ( displaystyle z (x, y) = y ^ 2 − x ^ 2 )

Responder

Solução: Todos os pares reais ordenados no ( displaystyle xy-plane ) da forma ( displaystyle (a, b) )

6) ( displaystyle f (x, y) = frac {y + 2} {x ^ 2} )

Exercício ( PageIndex {3} ) intervalo

Encontre a gama de funções.

1) ( displaystyle g (x, y) = sqrt {16−4x ^ 2 − y ^ 2} )

Responder

Solução: ( displaystyle {z | 0≤z≤4 } )

2) ( displaystyle V (x, y) = 4x ^ 2 + y ^ 2 )

3) ( displaystyle z = y ^ 2 − x ^ 2 )

Responder

Solução: O conjunto ( displaystyle R ).

Exercício ( PageIndex {4} ) Curvas de nível

Para os exercícios a seguir, encontre as curvas de nível de cada função no valor indicado de ( displaystyle c ) para visualizar a função dada.

1) ( displaystyle z (x, y) = y ^ 2 − x ^ 2, c = 1 )

2) ( displaystyle z (x, y) = y ^ 2 − x ^ 2, c = 4 )

Responder

Solução: ( displaystyle y ^ 2 − x ^ 2 = 4, ) uma hipérbole

3) ( displaystyle g (x, y) = x ^ 2 + y ^ 2; c = 4, c = 9 )

4) ( displaystyle g (x, y) = 4 − x − y; c = 0,4 )

Responder

Solução: ( displaystyle 4 = x + y, ) uma linha; ( displaystyle x + y = 0, ) linha através da origem

5) ( displaystyle h (x, y) = 2x − y; c = 0, −2,2 )

Responder

Solução: ( displaystyle 2x − y = 0,2x − y = −2,2x − y = 2; ) três linhas

6) ( displaystyle f (x, y) = x ^ 2 − y; c = 1,2 )

7) ( displaystyle g (x, y) = frac {x} {x + y}; c = −1,0,2 )

Responder

Solução: ( displaystyle frac {x} {x + y} = - 1, frac {x} {x + y} = 0, frac {x} {x + y} = 2 )

8) ( displaystyle g (x, y) = x ^ 3 − y; c = −1,0,2 )

9) ( displaystyle g (x, y) = e ^ {xy}; c = frac {1} {2}, 3 )

Responder

Solução: ( displaystyle e ^ {xy} = frac {1} {2}, e ^ {xy} = 3 )

10) ( displaystyle f (x, y) = x ^ 2; c = 4,9 )

12) ( displaystyle f (x, y) = xy − x; c = −2,0,2 )

Responder

Solução: ( displaystyle xy − x = −2, xy − x = 0, xy − x = 2 )

13) ( displaystyle h (x, y) = ln (x ^ 2 + y ^ 2); c = −1,0,1 )

14) ( displaystyle g (x, y) = ln ( frac {y} {x ^ 2}); c = −2,0,2 )

Responder

Solução: ( displaystyle e ^ {- 2} x ^ 2 = y, y = x ^ 2, y = e ^ 2x ^ 2 )

15) ( displaystyle z = f (x, y) = sqrt {x ^ 2 + y ^ 2}, c = 3 )

16) ( displaystyle f (x, y) = frac {y + 2} {x ^ 2}, c = ) qualquer constante

Responder

Solução: As curvas de nível são parábolas da forma ( displaystyle y = cx ^ 2−2. )

Exercício ( PageIndex {5} ) Traços verticais

Para os exercícios a seguir, encontre os traços verticais das funções nos valores indicados de ( displaystyle x ) e ( displaystyle y ) e plote os traços.

1) ( displaystyle z = 4 − x − y; x = 2 )

2) ( displaystyle f (x, y) = 3x + y ^ 3, x = 1 )

Responder

Solução: ( displaystyle z = 3 + y ^ 3, ) uma curva no avião-zy com réguas paralelas ao ( displaystyle x-axis )

3) ( displaystyle z = cos sqrt {x ^ 2 + y ^ 2} x = 1 )

Exercício ( PageIndex {6} ) Domínio

Encontre o domínio das seguintes funções.

1) ( displaystyle z = sqrt {100−4x ^ 2−25y ^ 2} )

Responder

Solução: ( displaystyle frac {x ^ 2} {25} + frac {y ^ 2} {4} ≤1 )

2) ( displaystyle z = ln (x − y ^ 2) )

3) ( displaystyle f (x, y, z) = frac {1} { sqrt {36−4x ^ 2−9y ^ 2 − z ^ 2}} )

Responder

Solução: ( displaystyle frac {x ^ 2} {9} + frac {y ^ 2} {4} + frac {z ^ 2} {36} <1 )

4) ( displaystyle f (x, y, z) = sqrt {49 − x ^ 2 − y ^ 2 − z ^ 2} )

5) ( displaystyle f (x, y, z) = sqrt [3] {16 − x ^ 2 − y ^ 2 − z ^ 2} )

Responder

Solução: todos os pontos em ( displaystyle xyz-space )

6) ( displaystyle f (x, y) = cos sqrt {x ^ 2 + y ^ 2} )

Exercício ( PageIndex {7} ) Gráfico

Para os exercícios a seguir, trace um gráfico da função.

1) ( displaystyle z = f (x, y) = sqrt {x ^ 2 + y ^ 2} )

Responder

Solução:

2) ( displaystyle z = x ^ 2 + y ^ 2 )

3) Use a tecnologia para representar graficamente ( displaystyle z = x ^ 2y. )

Responder

Solução:

Exercício ( PageIndex {8} ) Curvas de nível

Esboce o seguinte encontrando as curvas de nível. Verifique o gráfico usando a tecnologia.

1) ( displaystyle f (x, y) = sqrt {4 − x ^ 2 − y ^ 2} )

2) ( displaystyle f (x, y) = 2− sqrt {x ^ 2 + y ^ 2} )

Responder

3) ( displaystyle z = 1 + e ^ {- x ^ 2 − y ^ 2} )

4) ( displaystyle z = cos sqrt {x ^ 2 + y ^ 2} )

Responder

Solução:

5) ( displaystyle z = y ^ 2 − x ^ 2 )

Exercício ( PageIndex {9} ) Linhas de contorno

1) Descreva as linhas de contorno para vários valores de ( displaystyle c ) para ( displaystyle z = x ^ 2 + y ^ 2−2x − 2y. )

Responder

Solução: as linhas de contorno são círculos.

Superfície nivelada do exercício ( PageIndex {10} )

Encontre a superfície nivelada para as funções de três variáveis ​​e descreva-a.

1) ( displaystyle w (x, y, z) = x − 2y + z, c = 4 )

2) ( displaystyle w (x, y, z) = x ^ 2 + y ^ 2 + z ^ 2, c = 9 )

Responder

Solução: ( displaystyle x ^ 2 + y ^ 2 + z ^ 2 = 9 ), uma esfera de raio ( displaystyle 3 )

3) ( displaystyle w (x, y, z) = x ^ 2 + y ^ 2 − z ^ 2, c = −4 )

4) ( displaystyle w (x, y, z) = x ^ 2 + y ^ 2 − z ^ 2, c = 4 )

Responder

Solução: ( displaystyle x ^ 2 + y ^ 2 − z ^ 2 = 4, ) um hiperbolóide de uma folha

5) ( displaystyle w (x, y, z) = 9x ^ 2−4y ^ 2 + 36z ^ 2, c = 0 )

Curva de nível de exercício ( PageIndex {11} ) em um determinado ponto

Para os exercícios a seguir, encontre uma equação da curva de nível de ( displaystyle f ) que contém o ponto ( displaystyle P ).

1) ( displaystyle f (x, y) = 1−4x ^ 2 − y ^ 2, P (0,1) )

Responder

Solução: ( displaystyle 4x ^ 2 + y ^ 2 = 1, )

2) ( displaystyle g (x, y) = y ^ 2arctanx, P (1,2) )

3) ( displaystyle g (x, y) = e ^ {xy} (x ^ 2 + y ^ 2), P (1,0) )

Responder

Solução: ( displaystyle 1 = e ^ {xy} (x ^ 2 + y ^ 2) )

Exercício ( PageIndex {12} ) Aplicativos

1) A força ( displaystyle E ) de um campo elétrico no ponto ( displaystyle (x, y, z) ) resultante de um fio carregado infinitamente longo ao longo do ( displaystyle y-eixo ) é dado por ( displaystyle E (x, y, z) = k / sqrt {x ^ 2 + y ^ 2} ), onde ( displaystyle k ) é uma constante positiva. Para simplificar, deixe ( displaystyle k = 1 ) e encontre as equações das superfícies de nível para ( displaystyle E = 10 ) e ( displaystyle E = 100. )

2) Uma placa fina feita de ferro está localizada no ( displaystyle xy-plane. ) A temperatura ( displaystyle T ) em graus Celsius em um ponto ( displaystyle P (x, y) ) é inversamente proporcional ao quadrado de sua distância da origem. Expresse ( displaystyle T ) como uma função de ( displaystyle x ) e ( displaystyle y ).

Responder

Solução: ( displaystyle T (x, y) = frac {k} {x ^ 2 + y ^ 2} )

3) Consulte o problema anterior. Usando a função de temperatura encontrada lá, determine a constante de proporcionalidade se a temperatura no ponto ( displaystyle P (1,2) ) é ( displaystyle 50 ° C. ) Use esta constante para determinar a temperatura no ponto ( displaystyle Q (3,4). )

4) Consulte o problema anterior. Encontre as curvas de nível para ( displaystyle T = 40 ° C ) e ( displaystyle T = 100 ° C, ) e descreva o que as curvas de nível representam.

Responder

Solução: ( displaystyle x ^ 2 + y ^ 2 = frac {k} {40}, x ^ 2 + y ^ 2 = frac {k} {100} ). As curvas de nível representam círculos de raios ( displaystyle sqrt {10k} / 20 ) e ( displaystyle sqrt {k} / 10 )


6.1E: Pontos de fusão mistos

  • Contribuição de Lisa Nichols
  • Professor (Química) na Butte College

Conforme discutido anteriormente, há um grande número de compostos que têm pontos de fusão coincidentemente idênticos. Portanto, deve-se ter cuidado ao identificar um composto com base apenas na correspondência com o ponto de fusão da literatura. No entanto, os pontos de fusão mistos oferecem a capacidade de identificar quase com certeza um composto desconhecido.

Imagine que a nitração de benzaldeído (Figura 6.17) produz um sólido que tem um ponto de fusão de (54 ) - (57 ^ text exto). Este sólido seria considerado como sendo 3-nitrobenzaldeído devido à proximidade do ponto de fusão experimental ao ponto de fusão da literatura.

Figura 6.17: Nitração de benzaldeído. Os dados do ponto de fusão são do Catálogo Químico da Aldrich.

Embora o produto provavelmente seja como identificado, se uma amostra pura de 3-nitrobenzaldeído estiver disponível, existe a possibilidade de identificar o produto com mais força. UMA ponto de fusão misto pode ser obtido, medindo-se o ponto de fusão de uma amostra composta de volumes aproximadamente iguais do produto desconhecido e do conhecido 3-nitrobenzaldeído (bem triturado junto com um almofariz e pilão, como na Figura 6.18a). Se o produto for de fato 3-nitrobenzaldeído, então esta "mistura" não seria uma mistura. Seu ponto de fusão seria agudo e em torno da faixa de literatura de (55 ) - (58 ^ text exto). Se esse resultado ocorrer, as duas amostras são quase certamente o mesmo composto. Se o produto, entretanto, não for 3-nitrobenzaldeído, então esta "mistura" seria realmente muito impura ( (50 \% ) de cada componente), e o ponto de fusão resultante teria uma faixa muito mais baixa e ampliada.

Figura 6.18: a) Almofariz e pilão na frente da amostra, b) Um aluno prepara uma amostra para um ponto de fusão misto.


Não há novos recursos nesta versão.

  • Suporte para Domínio –B - A regra FCC (EUA) de 5 GHz lançada em 1 de abril de 2014 (Relatório e pedido FCC 14-30) entra em vigor para produtos que são vendidos ou enviados em ou após 2 de junho de 2016. Cisco APs e Cisco WLCs cumprirão as novas regras apoiando o novo domínio regulatório (- para os EUA e criarão novos AP SKUs certificados sob as novas regras. Exemplos de novas regras incluem novos canais de banda de 5 GHz permitidos para uso externo e o nível de potência de transmissão (Tx) aumentou para 1W para transmissões internas, externas e ponto a ponto.

Observação Cisco APs e Cisco WLCs que estão na categoria de domínio –A podem continuar a operar e até mesmo coexistir com dispositivos de domínio –B sem problemas.

Recomendamos que você atualize os Cisco APs e Cisco WLCs para a versão de software apropriada que ofereça suporte ao domínio –B.

–B Os APs Cisco compatíveis com o domínio a partir do Cisco IOS XE versão 3.6.5E são: Cisco Aironet 700, 700W, 1040, 1140, 1260, 1530, 1570, 1600, 1700, 2600, 2700, 3500, 3600, 3700.


Atualização de software Spectrasonics Omnisphere 2 v2.6.1e

8 de maio de 2019 | WiN 38 MB | OSX 74 MB
Omnisphere & # xAE é o principal sintetizador da Spectrasonics - um instrumento de extraordinária potência e versatilidade. Os melhores artistas de todo o mundo contam com a Omnisphere como uma fonte essencial de inspiração sonora. Este software premiado traz muitos tipos diferentes de síntese em um instrumento de som incrível que irá desencadear uma vida inteira de exploração.

Software Omnisphere 2 2.6.1e 5-6-19

Inclui os seguintes recursos e correções:

Corrige o problema com o parâmetro de pré-atraso do ProVerb que restaura incorretamente em alguns projetos DAW

Novos aprimoramentos do recurso de reprodução automática:
- Adiciona o menu Auto-Play On / Off para todos os navegadores, localizado próximo ao botão Audition.
- Quando a reprodução automática está ativada: o botão de reprodução de audição agora aparece em azul com um contorno azul
- Quando a reprodução automática está desligada: o botão de reprodução de audição aparece em branco sem contorno
- O Auto-Play será padronizado como On na primeira vez que você executar a v2.6.1e. (Você pode desligar o Auto-Play e ele será salvo como uma preferência do usuário)
Aprimoramento: Arpeggiator é desativado automaticamente depois que o usuário arrasta o clipe MIDI da ação Arp Capture
Aprimoramento: No editor de envelope, a edição do ponto de interrupção de envelopes em loop não altera o comprimento do loop
Habilite a rolagem da roda do mouse no menu de notas do Bias Point do alvo
Corrige problemas de taxa de amostragem em efeitos Smoke Amp, Valve Radio e Radio Delay
Adiciona setas deslizantes para cima / para baixo ao menu de predefinição de filtro na página de camada
Corrige o problema em que projetos existentes ou modelos de aprendizado de MIDI que tinham aprendizado para o parâmetro de duração do Glide não carregavam esses aprendizados corretamente
Corrige o problema de perfis de perfis de hardware em que não habilita SysEx ao carregar projeto DAW com perfil de HW
Corrige o problema no Mod Matrix Zoom em que a marca de seleção liga / desliga na opção de menu de destino & quotAplicar a todas as camadas & quot não estava funcionando
Corrige o problema em que, em Perfis de hardware, o pop-up & quotVocê precisa de ajuda? & Quot não funcionava corretamente em alguns modelos
Arpeggiator: corrige o problema em que a ação do menu & quotInit Arp & quot não estava funcionando
Arpeggiator: corrige o problema com gráficos de botão em alguns sistemas macOS
Arpeggiator: corrige o bug em que notas longas amarradas em sequência podem parar no meio da nota
Arpeggiator: corrige problemas de reprodução de notas após alterações de tempo do host
Arpeggiator: corrige problemas de reprodução de notas ao modular o parâmetro Arp Speed
Arpeggiator: Evita que o arp interfira com o pitch bend desnecessariamente
Arpeggiator: corrige o tratamento de etapas vinculadas ao ajustar o parâmetro Span
Arpeggiator: corrige o problema em que arrastar e soltar o arquivo MIDI capturado falhava no FL Studio
Arpeggiator: corrige o problema em que as notas podem ficar presas devido à ausência de eventos de nota desligada
Corrige falha no REAPER DAW ao carregar projetos com várias instâncias de plug-in
Corrige o efeito do Imager: a exibição do parâmetro de texto do botão & quotGain & quot não está correta às vezes
Corrige o problema em que a fonte do mod Bias não incorporaria deslocamentos de oitava da página principal
Corrige a tag & quotOsc Type & quot às vezes não configurada com o valor correto para patches salvos na v2.5 ou 2.6

Ordem de instalação:
1. Atualização da Omnisphere Soundsource Library v2.6.0c
2. Atualização da Omnisphere Patch Library v2.6.0c
3. Atualização de software Omnisphere v2.6.0e


Genesis anuncia novo sistema de alto-falantes 6.1e

Seattle, WA & # 8212 Genesis Advanced Technologies, fabricante dos lendários sistemas de alto-falantes audiófilos, anuncia a estreia do novo sistema de alto-falantes Genesis 6.1e. O G6.1e é um sistema de alto-falantes de dois canais Absolute Fidelity e é a mais recente adição aos sistemas de música e cinema Genesis Absolute Surround. Com um preço de varejo recomendado de US $ 6.000 por par, o G6.1e é um avanço na acessibilidade dos alto-falantes Genesis.

& # 8220Nós & # 8217semos uma empresa voltada para o mercado. Vimos nossos revendedores e clientes usarem nossos alto-falantes do canal central G6.1c como pares esquerdo & # 038 direito para aplicações estéreo de dois canais quando o G6.1 completo era alto-falante demais para a aplicação dada & # 8221, explicou o Diretor Administrativo , Sr. Gary Leonard Koh. & # 8220 Sentimos que poderíamos oferecer um alto-falante que fosse mais adequado para sistemas menores em tamanho e orçamento, enquanto oferecia o mesmo complemento técnico e desempenho de seu companheiro de estábulo maior. Ao mesmo tempo, o G6.1e é perfeitamente capaz como alto-falantes traseiros ou surround em um sistema Absolute Surround para música multicanal ou home theater. & # 8221

O G6.1e utiliza os lendários tweeters de fita Genesis & # 8211 com resposta plana além de 36kHz, o exclusivo 5 & # 8243 de cone sólido de titânio e acopladores de médios-graves de alumínio, em um design de alto-falante dipolo. & # 8220Através da sintonia LC, & # 8217 conseguimos atingir uma resposta de frequência de 48Hz a 36kHz & # 8221, declarou Arnie Nudell, Cientista Chefe da Genesis. & # 8220Isso & # 8217s desempenho bastante notável para um alto-falante deste tamanho, nessa faixa de preço, e adicionar um Genesis Servo Sub woofer estenderá o desempenho até a faixa infra-sônica & # 8212 16 Hz ou melhor. & # 8221

Os clientes de música surround e home cinema também se beneficiarão do formato e do desempenho do G6.1e & # 8217s. & # 8220 Acreditamos fortemente que os aplicativos surround merecem qualidade audiófila, então & # 8217 usamos exatamente os mesmos componentes usados ​​em nossos sistemas de dois canais de ponta & # 8221, explicou Scott Garside, Gerente de Mercado da Genesis. & # 8220O G6.1e, além de ser nosso par estéreo dedicado de menor custo, é igualmente adequado para as funções de par estéreo ou surround em um de nossos sistemas Absolute Surround. É & # 8217s o & # 8216junior & # 8217 para nosso servo-baixo ativo G6.1 & # 8217s. Ele oferece o mesmo desempenho, a mesma & # 8220voice & # 8221, que nossos outros componentes surround, e faz isso a um preço que permitirá que mais clientes se beneficiem do nível de desempenho que podemos oferecer. & # 8221

& # 8220Pensamos no G6.1e como um bloco de construção na configuração do seu próprio sistema de reprodução & # 8221, acrescentou Koh. & # 8220O G6.1e oferece uma entrada econômica no desempenho de audiófilos como um par estéreo e pode ser complementado com nossos woofers Servo Sub ou movido para assumir funções surround conforme seu sistema surround absoluto Genesis toma forma. & # 8221

O sistema de alto-falantes G6.1e é vendido por US $ 6.000 por par em acabamento padrão e estará disponível por meio de revendedores e distribuidores autorizados Genesis em todo o mundo. As especificações completas para o sistema de alto-falantes G6.1e podem ser encontradas em www.genesisloudspeakers.com.

Genesis estará expondo no Alexis Park & ​​# 8211 AP2301, no CES 2005,
Las Vegas, NV & # 8211 6 de janeiro e # 8212 9 de 2005.

Sobre Genesis Advanced Technologies
Genesis Advanced Technologies é um desenvolvedor líder de sistemas de alto-falantes audiófilos de ponta. Fundada pelo desenvolvedor do lendário sistema de alto-falantes Infinity IRS, Sr. Arnie Nudell, a Genesis é agora uma organização mundial de manufatura e vendas com um compromisso com a fidelidade absoluta, no atendimento ao produto e no desempenho.

Absolute Surround é uma marca registrada da Genesis Advanced Technologies Pte Ltd nos Estados Unidos e em outros países.


Padrões de arte da língua inglesa e habilidades progressivas da língua raquo e raquo

As habilidades a seguir, marcadas com um asterisco (*) nos padrões de linguagem 1-3, são particularmente propensas a exigir atenção contínua nas séries mais altas, pois são aplicadas a redação e conversação cada vez mais sofisticadas.

Padrão 3ª série 4ª série 5ª série 6ª série Nota 7 8ª série Do 9º ao 10º ano Série 11-12
L.3.1f. Assegure a concordância sujeito-verbo e pronome-antecedente.
L.3.a. Escolha palavras e frases para efeito.
L.3.3a. Produza frases completas, reconhecendo e corrigindo fragmentos inadequados e corridas.
L.4.1g. Use corretamente palavras frequentemente confundidas (por exemplo, para / também / dois lá / deles).
L.4.3a. Escolha palavras e frases para transmitir ideias com precisão. 1
L.4.3b. Escolha a pontuação para o efeito.
L.5.1d. Reconhecer e corrigir mudanças inadequadas no tempo verbal.
L.5.2a. Use pontuação para separar itens em uma série. 2
L.6.1c. Reconhecer e corrigir mudanças inadequadas no número do pronome e na pessoa.
L.6.1d. Reconhecer e corrigir pronomes vagos (ou seja, aqueles com antecedentes pouco claros ou ambíguos).
L.6.1e. Reconhecer variações do inglês padrão em seu próprio idioma e em outros & # 8217 na escrita e na fala, e identificar e usar estratégias para melhorar a expressão na linguagem convencional.
L.6.2a. Use pontuação (vírgulas, parênteses, travessões) para definir elementos não restritivos / entre parênteses.
L.6.3a. Varie os padrões de frase para significado, interesse do leitor / ouvinte e estilo. 3
L.6.3b. Mantenha a consistência no estilo e no tom.
L.7.1c. Coloque frases e orações dentro de uma frase, reconhecendo e corrigindo modificadores mal colocados e pendentes.
L.7.3a. Escolha uma linguagem que expresse ideias de forma precisa e concisa, reconhecendo e eliminando prolixidade e redundância.
L.8.1d. Reconhecer e corrigir mudanças inadequadas na voz e no humor do verbo.
L.9-10.1a. Use uma estrutura paralela.

Padrões de Alfabetização em História / Estudos Sociais, Ciências e Assuntos Técnicos | 6-12


Código da Geórgia de 2010 TÍTULO 19 - RELAÇÕES DOMÉSTICAS CAPÍTULO 6 - ALIMÔNIO E SUPORTE À CRIANÇA ARTIGO 1 - DISPOSIÇÕES GERAIS § 19-6-1 - Pensão alimentar definida quando autorizada como determinado penhor sobre o espólio da parte que morre antes de ordenar certas mudanças nos ativos das partes proibidas enquanto se aguarda determinação


(a) Pensão alimentícia é um subsídio do patrimônio de uma das partes, feito para o sustento da outra parte quando vivia separada. É temporário ou permanente.

(b) Uma parte não terá direito a pensão alimentícia se for estabelecido pela preponderância da evidência de que a separação entre as partes foi causada pelo adultério ou deserção dessa parte. Em todos os casos em que é pedida pensão alimentícia, o tribunal deve receber prova da causa factual da separação, mesmo que uma ou ambas as partes também possam pedir o divórcio, independentemente dos motivos pelos quais o divórcio é pedido ou concedido pelo tribunal .

(c) Em todos os outros casos em que a pensão alimentícia é solicitada, a pensão alimentícia é autorizada, mas não exigida, a ser concedida a qualquer uma das partes de acordo com as necessidades da parte e a capacidade de pagamento da outra parte. Ao determinar se deve ou não conceder pensão alimentícia, o tribunal deve considerar as evidências da conduta de cada parte em relação à outra.

(d) Se uma das partes morrer antes da ordem do tribunal sobre a questão da pensão alimentícia, quaisquer direitos da outra parte à pensão alimentícia sobreviverão e serão gravados sobre os bens da parte falecida.

(e) Enquanto se aguarda a determinação final pelo tribunal do direito de qualquer das partes à pensão alimentícia, nenhuma das partes deve fazer qualquer alteração substancial nos ativos da propriedade da parte, exceto no curso dos negócios normais e exceto para transferências de valor de boa-fé.

Isenção de responsabilidade: Esses códigos podem não ser a versão mais recente. A Geórgia pode ter informações mais atuais ou precisas. Não oferecemos nenhuma garantia ou garantia sobre a exatidão, integridade ou adequação das informações contidas neste site ou as informações vinculadas no site do estado. Verifique as fontes oficiais.

Inscreva-se no Justia's Boletins Informativos Gratuitos apresentando resumos de pareceres de tribunais federais e estaduais.


Atributos de espaço

Todas as estruturas de estacionamento - sejam subterrâneas, estruturadas ou de superfície - devem proporcionar a passagem segura e eficiente de automóveis, bem como de visitantes de e para seus veículos. Portanto, deve-se dar atenção à maximização da visibilidade dos veículos que entram em faixas de estacionamento e vagas individuais, circulam dentro do estacionamento e entram e saem da área de estacionamento. As características típicas dos tipos de espaço de estacionamento de superfície externa incluem a lista de elementos de objetivos de projeto aplicáveis, conforme descrito abaixo. Para obter uma lista completa e as definições dos objetivos do projeto no contexto de todo o projeto do edifício, clique nos títulos abaixo.

Acessível

  • Vagas e entradas de estacionamento: As vagas de estacionamento acessíveis devem ser fornecidas para cada estacionamento associado ao edifício e calculadas separadamente. Pelo menos uma em cada 6 vagas acessíveis, ou fração de 6, em cada estacionamento deve ser dimensionada para acomodar vans. Os espaços acessíveis devem ser dispersos entre as entradas acessíveis e estar localizados no caminho mais curto para as entradas que servem. (Existem variações nas regras, dependendo do tipo de construção. Consulte o Conselho de Acesso dos EUA para obter mais informações.)
  • Acabamentos: Incorpore acabamentos antiderrapantes para atender aos requisitos de acessibilidade.
  • Signage: O símbolo internacional de acessibilidade deve ser colocado na frente das vagas de estacionamento montadas a pelo menos cinco pés acima do solo, medido até a parte inferior do sinal. Os espaços acessíveis para carrinhas incluem a designação "acessível para carrinhas".

Esquerda: em alguns casos, alcançar a rota acessível mais curta exigirá a localização de espaços acessíveis mais próximos de uma rampa de entrada em vez das portas de entrada. À direita: Sinal de estacionamento acessível que inclui o Símbolo Internacional de Acessibilidade.
As imagens são cortesia do US Access Board.

Estética

  • Impacto visual: O estacionamento de superfície não deve dominar o canteiro de obras. Por meio de uma combinação de elementos de planejamento, arquitetura e paisagismo, o impacto visual nas ruas e empreendimentos circundantes pode ser minimizado ou aprimorado. Por exemplo, o estacionamento de superfície é geralmente localizado na parte traseira ou lateral do edifício e longe da rua ou cruzamentos de rua, enquanto fornece acesso direto de pedestres aos edifícios. Observe que texturas, padrões e cores são incentivados no projeto de estacionamento de superfície para fornecer intervalos em grandes áreas monolíticas do pavimento e distinguir entre o movimento de pedestres e veículos dentro da área de estacionamento.

Custo-beneficio

  • Análise do Ciclo de Vida: Incorpore materiais, produtos e sistemas que atendam às metas de desempenho do ciclo de vida de longo prazo para reduzir os custos de operação e manutenção.
  • Manutenção: O cuidado e a manutenção do estacionamento devem fazer parte do planejamento para manter o valor estético e prolongar sua vida útil.
  • Plano para usos adicionais: Considere alugar vagas de estacionamento não utilizadas para inquilinos próximos para dividir os custos e também gerar receita adicional. Considere o desenvolvimento de transporte próximo de massa se for construir um novo lote ou até mesmo renovar um lote existente para economizar custos e promover formas alternativas de transporte.

A Johnson Controls Incorporated (JCI) em Glendale, Wisconsin obteve uma classificação LEED Platinum do U.S. Green Building Council em quatro edifícios - o maior número de edifícios em um campus a alcançar Platinum. A JCI instalou 285 luminárias que economizam energia, o que também contribui para reduzir os custos operacionais.

Funcional / operacional

  • Requisitos Estruturais: Normalmente, o estacionamento de superfície consiste em placas de 6 "no grau, 4000 PSI, derramadas no topo de uma base de cascalho em preenchimento compactado com uma barreira de umidade entre a base de cascalho e a laje. A laje é reforçada com tecido de arame soldado nas juntas e as junções das paredes são seladas com selante e a superfície com acabamento em vassoura.O concreto de cor clara reflete o calor do sol e minimiza o efeito de ilha de calor urbana.
  • Alocação de espaço: Um lote médio requer de três a seis vezes mais pés quadrados do que a dimensão real de um carro para acomodar corredores, rampas e dimensões de vagas de estacionamento padrão. Os custos da terra continuam aumentando, enquanto a disponibilidade de espaço está se tornando escassa. Considere incorporar tecnologia de elevador ou sistemas de estacionamento automatizados onde terreno e espaço são valiosos. Isso pode reduzir a quantidade de metros quadrados necessários, bem como economizar em custos de construção e custos operacionais gerais.
  • Sinalização e Wayfinding: A sinalização deve indicar todos os principais pontos de acesso de pedestres internos, bem como as principais estradas e edifícios externos. Em estacionamentos de superfície, as marcações do pavimento são tintas reflexivas e a sinalização de controle de tráfego é geralmente de metal reflexivo com letras de no mínimo 5 ". O Manual de Dispositivos Uniformes de Controle de Tráfego para Ruas e Rodovias (ANSI D 6.1e) fornece orientação sobre a marcação e sinalização do pavimento.
  • Gestão de estacionamento: Cabines de estacionamento montadas na calçada com janelas de transação e bandejas de negócios são instaladas nas entradas / saídas de veículos para gerenciar a entrada e saída de veículos. Um sistema de resfriamento, como um condicionador de ar de terminal embalado (PTAC), é normalmente incorporado para fornecer ar externo ao estande a uma pressão positiva em relação às áreas de estacionamento ao redor. Além disso, considere a implementação de máquinas eletrônicas de entrada e saída, tornando mais fácil para os usuários estacionarem e pagarem. Esta é uma excelente maneira de rastrear os padrões do usuário do tráfego da garagem e gerenciar o dinheiro de forma mais eficaz e segura.

Seguro / Seguro

  • Proteção de Segurança Externa: O estacionamento de superfície está localizado de forma que as áreas de estacionamento não seguras sejam visíveis dos edifícios adjacentes e iluminadas com segurança. Câmeras CFTV e cabines de estacionamento podem fornecer segurança adicional, incluindo vigilância do local e limitando o controle de acesso de veículos. Veja também WBDG Secure / Safe - Segurança para Ocupantes e Ativos de Edifícios.
  • Iluminação: A iluminação é usada para fornecer segurança e acesso dentro da área de estacionamento à noite. O projeto de iluminação deve evitar a iluminação externa e a poluição do céu noturno. Recomenda-se atender ou fornecer níveis de luz e taxas de uniformidade mais baixos do que os recomendados pela Illuminating Engineering Society. As estratégias incluem: luminárias de estacionamento que usam cortes de luminárias e / ou são opticamente controladas para respingos de luz e brilho além do limite do desenvolvimento e luminárias externas que são orientadas e protegidas para evitar a iluminação direta acima da superfície horizontal que passa através da luminária. A iluminação externa deve ser eficiente em termos de energia, de fontes de haleto de metal / sódio de alta pressão ou semelhantes.

Sustentável

  • Melhorias no site: Melhorias típicas do local diretamente relacionadas ao estacionamento de superfície incluem cobertura do solo e plantio, sistemas de tratamento de águas pluviais, superfícies de estacionamento de veículos e estradas, calçadas diretamente adjacentes às áreas de estacionamento, iluminação dentro da área de estacionamento, sinalização e cercas e telas ao redor do estacionamento e buffer zonas entre o estacionamento e as áreas públicas.
  • Paisagismo e gestão de águas pluviais: Elementos de paisagismo, como bermas, paredes e sebes e árvores indígenas são geralmente usados ​​para proteger a periferia do estacionamento de superfície. As ilhas intermediárias dentro do estacionamento de superfície oferecem oportunidades para plantar árvores nativas e / ou adaptadas, que podem fornecer sombra em passagens de pedestres. Além disso, estratégias de desenvolvimento de baixo impacto, como células de bioretenção, devem ser incorporadas ao design do estacionamento de superfície para maximizar a infiltração de águas pluviais no local. Os sistemas modernos de gestão de águas pluviais frequentemente dependem da vegetação para manter o solo, filtrar contaminantes, absorver nutrientes, interceptar e transpirar água e apoiar uma biologia de solo saudável e diversa. Selecione plantas nativas apropriadas para biofiltros, bioswales, jardins de chuva e outros sistemas de gestão de águas pluviais com vegetação.
  • Iluminação: Incorpore iluminação e controles de iluminação com baixo consumo de energia nas áreas de estacionamento, entradas e saídas para melhorar os níveis de iluminação e, ao mesmo tempo, reduzir o uso de energia.
  • Prioridades de estacionamento: Planeje e forneça estacionamento prioritário para carros híbridos e veículos elétricos (EV). Fornece também estações de carregamento de EV para contribuir para a adoção de EVs. Muitas cidades estão exigindo que os edifícios com estacionamento estejam prontos para EV, o que significa que a fiação e os conduítes são integrados ao lote, mesmo que as estações de recarga não estejam.
  • Materiais de construção: Use materiais duráveis ​​e sustentáveis ​​com uma pegada de carbono reduzida ou que sejam adquiridos localmente e / ou recicláveis. Considere o ciclo de vida do material no processo de tomada de decisão a fim de reduzir a produção e o consumo de novos materiais.
  • Pavimentação Permeável: Para reduzir o escoamento de águas pluviais, incorpore pavimentação permeável ao lote. Planeje a manutenção adequada do pavimento, pois exige limpeza anual e aspiração da superfície. A pavimentação permeável também é elegível para pontos LEED® nas categorias de sites sustentáveis, eficiência hídrica, materiais e recursos e design inovador.
  • Fotovoltaica: Incorpore painéis solares sempre que possível no lote para suportar cargas de energia e fornecer sombra.

Esquerda: Plantas nativas sustentam os biofiltros e jardins de chuva neste local de estacionamento. À direita: Os pavimentos permeáveis ​​incorporados a este estacionamento direcionam o escoamento de águas pluviais e poluentes para o subsolo para reduzir o tratamento de águas pluviais.

A sede da Dell Inc. em Round Rock, Texas, tornou seu estacionamento mais eficiente em termos de energia, com a instalação de um pacote de árvores solares de 130 KW. O novo estacionamento também consiste em estações de carregamento solar para fornecer pontos de carregamento para veículos elétricos e híbridos. Todo o projeto também ajuda a sede a operar muitas de suas operações por meio da energia solar produzida, ao mesmo tempo que reduz as emissões de gases de efeito estufa.

Planos de exemplo

O diagrama a seguir é representativo de planos de inquilino típicos.

Critérios de construção de exemplo

For GSA, the unit costs for outdoor surface parking space types are based on the construction quality and design features in the following table . This information is based on GSA's benchmark interpretation and could be different for other owners.


Michigan State University Traditions

Class Rivalry
Class rivalries were nothing to be messed with. Originally unorganized and often violent, the class rivalries were a face-off between the sophomores and the incoming freshmen class. They caused the university a great deal of property damage each year as they swept through campus. Class rivalry posters were put up around campus to intimidate the other class. In 1898, a group of freshmen were caught by sophomores and dunked in the Class of 1893 Fountain. As the school grew, so did the numbers in each class, giving way for rivalries to get out of hand. Eventually, the games were organized with and annual contest, later called the Frosh-Soph Daze. It included canvas pulls, wrestling, football scrambles, capture the flag, sack races, find the garter in the haystack, and of course the traditional tug-of-war across the Red Cedar (just to name a few). The organized games did not mean all the rough-housing was gone, but it gave the rivalry more of a focus. As rules continued to be set, the freshmen's brown caps were mandatory, preps had to wear gray, and smoking was forbidden on campus (another tradition that Spartans used to take pride in). The presidential tree-sighting contest had the two class presidents "out sit" one another in trees by the Union Building, a later addition to class rivalry games. In the early 1900s, "Cap Night" was a ceremony at the end of the year in which freshmen could throw their hats into a large bonfire and seniors (dressed in cap and gown) could toss in their textbooks. This bonfire turned into another Michigan State tradition when it became the annual barbeque to "mark the end of hostilities" (Wolverine, 1920). As the decades continued, class growth again caused the rivalries to adopt new rules. After injuries in 1931, throwing freshmen into the river was reserved for those that refused to wear their caps or smoked on campus, but even those traditions soon faded. The class rivalry eventually became just a one day event. As the school grew more, class rivalry games declined, and we no longer see events such as these outside the fraternities. (The First Hundred Years)

May Morning Sings and Lantern Night
May Morning Sings were a tradition for the ladies at Michigan State. Early in the morning, women gathered at the Beaumont Tower to receive recognition for their leadership and service to the university. Parents were invited and arrived early and bundled up as they watched their daughters honored. The event announced the members of the upcoming Tower Guard and Mortar Board members. Mortar Board was first established in 1933 at MSC, membership was based on scholarship, leadership, and service to campus. Tower Guard was for sophomore women who showed outstanding qualities during their freshman year. They would be "tapped," or initiated into, the honorary societies at the May Morning Sing. In addition to May Morning Sings, Lantern Night saw women in their cap and gowns on a winding path of campus with lanterns. They would pass their lanterns down from class to class. Another opportunity for honorable women to be recognized, the new president of Tower Guard was announced at this ceremony. May Morning Sing is still a practice with the Tower Guard in recent years.

Water Carnival
The Water Carnival was part of the end of the year festivities. Each student group, class, or organization designed a float that went along with that year's theme. During the event, the floats would parade down the Red Cedar River. Professors and instructors would judge the floats and name a winner. The Water Carnival lasted a few nights each year, as dozens of floats went down the Red Cedar. Its largest year had a turn-out of almost fifty floats. The tradition lasted from the 1920s through the 1960s, in which some students are said to have failed courses due to the time spent on these floats. The Water Carnival was presented to spectators by the senior class and everyone from sororities to residence halls each showed pride for the hard work they put into the floats. The tradition was brought back to life in 2005 for the university's 150th anniversary but, though thoughtful, did not match up to the glorious work done in the past.

Junior 500
Established in 1948 by Lambda Chi, the Junior 500 was another group-oriented event to look forward to at Michigan State. Inspired by the Indianapolis 500, teams crafted push carts for the race. The course went around West Circle Drive, a total of 1.1 miles. Beginning as a competition between men's dorms, fraternities, and co-ops, the race grew to include the various living units associated with the university. The event drew national press coverage.

J-Hop
The Junior-Hop or J-Hop was one of many dances put on at the school, but with a very longstanding tradition. First given in 1891 by the class of 1892, the J-Hop tradition was a large part of MSU history, even during war times. This was no informal dance rather attendees dressed up very nicely, paid handsomely for their ticket, and enjoyed a beautifully decorated affair. Held in such places as the Armory, Gymnasium, and Auditorium, it was bound to be an elaborate night. Those that could not afford a ticket could watch from the balconies. This was also the event to crown Miss MSU. The last J-Hop Dance was held in 1964, but alumni have not forgotten this big social event. (See http://archives.msu.edu/collections/step.php for more information)

Kedzie's Old timers Stick
The "Old Timers" stick is a continuous MSU tradition since 1931. Dr. Frank S. Kedzie donated a coffee wood cane that his father (Robert Kedzie) got during a trip to Mexico. He gave it to the earliest graduate of the university. A graduate from the class of 1867 was given the cane in the first year of the tradition. Today, there is still an event to pass down the cane to the earliest male and female graduates. Though they do not actually receive the cane, they are able to hold it and instead receive an award. (MS First 100 Years, MSU Alumni Association)

Beal Botanical Gardens
The Beal Botanical Gardens are both beautiful and educational. Established by William J. Beal in 1873, they are the oldest continuously operated botanical gardens in the United States. First used as an outdoor lab, Beal wanted students to understand more than just words on a page and instead delve deep into learning. They represent MSU's continuous push for active learning. Old traditions had freshmen males taking their ladies on a stroll through the garden on a nice evening. Always and still used as a place to study, think, or practice music. People often find themselves in the garden for its scenery as the perfect backdrop to a photo-shoot. Today, students, alumni and families visit the gardens. It is not uncommon for a Spartan to go out of their way to walk through the gardens when crossing campus.

College Bell
The College Bell was a very old tradition at the college. Originally in College Hall, and later move to Williams Hall, the bell was the "alarm clock" of the campus. Its sound rang the students out of bed. An easy source for pranks, students would set up the bell so that water would pour on its puller or even steal the clapper so that the schedule on campus was thrown off. During WWI, the bell was donated to a high school. There were no more bells on campus until Beaumont Tower, whose chimes we still hear today.

Farmers' Week
Farmers' Week was a proud tradition held by this agricultural school. Known also as Round-up week, the festivities included live-stock auctions, a grain show, and educational sessions. Farm families came from around the state to learn about the newest advances in agriculture. All programs at the university that were associated with agriculture would present a lecture during the week. This tradition continues today, though with the more modern name of ANR Week.

Co-Eds and Dating
Women at Michigan State also have their own set of traditions. Showering an engaged or newly pinned girl with ice cold water was an unpleasant honor. The act was not official until the co-ed was drenched. Another tradition is kissing in the shadow of Beaumont Tower at midnight. A co-ed was not considered a true co-ed until this tradition was accomplished. Near the Beaumont Tower sat the Class Stone of 1873, now known as "The Rock". Sitting at the bench by The Rock was reserved for engaged or married couples only. And of course, the round table at the Union Grill is meant for men only. However, that did not stop the traditional Union Grill dates. It is not uncommon for couples, still today, to take bread or crackers down to the river and feed the ducks, a tradition unique to our beautiful campus. Curfew led to the traditional "curfew kiss" seen in the iconic Williams Hall Kissing picture. (For more information on "The Rock" and its traditions, please visit: http://onthebanks.msu.edu/Exhibit/1-6-1D/the-rock-at-msu/)

Old Buckskin
"Old Buckskin" is a tradition that is not heard of much anymore. The name belonged to the cavalry horse of Lt. Baker, who served in the Civil War. Baker could not part with the horse after the war and bought him from the government. He later rode Old Buckskin during the capture of John W. Booth, the assassin of President Lincoln. Old Buckskin lived in Lansing until his death in 1888, when his remains were given to the college to be put on display. He had many homes, and at different times could be found in the old Museum, then Administration, and also the Library. Eventually, the moths got to him and he was taken off display. The tradition for students was to visit Old Buckskin, but when alumni sent their Spartan children to visit the old horse, the hero was nowhere to be found.

International Festival
The annual International Festival began in the mid-1940s. The event was open to the public and showcased the cultures of International students from around the world. Nations would set up booths to display information about their country including traditional dress, art, weavings, pottery, and even glass blowing. Some years included a foreign car exhibit and some screened foreign films. People came from all over the state to watch the folk dances and other performances, all which were part of the festival. One year even had 17,000 attendees. In later years, the school hosted similar events, such as the Global Festival in 1974 with a fashion show and dances.

The "Half-Way" Rock
"Half-Way" Rock can be found today on campus, outside the southwest lawn of the Union Building. Though many students today do not even notice the rock's presence, early Spartans had a special relationship to this marker. Once home to the "half-way" point between campus and Lansing, the "Half-Way" Rock was a meeting and resting point for students making the journey to and from campus. It has been debated exactly how a seed found its way into the crack of the rock, but regardless, a tree sprang up and split the rock down the middle. The resting point became more comfortable as its cherry tree provided some shade. As the city grew, a building was to be erected where the rock sat, so Kedzie (the school historian at the time) decided to save this landmark and brought it to campus &ndash its final resting place &ndash with a plaque to commemorate its special meaning. Only about one-fourth of the original "Half-Way" Rock remains, but its significance has not left MSU.

The Senior Swingout
The bittersweet event of the "Senior Swingout" was one to look forward to as the school year came to a close. The tradition started in 1910 when co-eds were actually pushed on swings outside of Morrill Hall. The following year, they added caps and gowns to the event and eventually there was only one swing present at the event, just to symbolize the original tradition. Instead, seniors would gather outside their college's hall and the band would parade around campus collecting all the colleges as they passed. The walk to Fairchild was the last walk seniors would have all together, with just the students, before graduation that following weekend. It would be the last time their class would be as one before they became individuals who looked back fondly on their time at State. The end of the parade was a time to gather and reminisce on their memories and share a final goodbye to classmates.

Dairy Store
Another marker of MSU's dedication to active learning, the Dairy Store is more than just a tasty treat on campus. Undergraduate and graduate students in the College of Agriculture and Natural Resources and College of Natural Science will utilize the Dairy Store to help prepare them for their future. In addition to being a educational tool, the Dairy Store takes pride in our Big Ten name, with flavors that represent other Big Ten Universities. The Dairy Store uses local cows to make their ice cream. There is a common rumor that Dairy Store ice cream cannot be sold off-campus due to its high fat content, but according to the 2013 Red Cedar Log, they are actually trying to expand business throughout the state. Whether you tasted it at a Resident Assistant's event, in The Gallery, or because you received a free scoop at Freshmen Orientation, every Spartan knows Dairy Store ice cream.

The Midnight Scream
Finals exams are no one's favorite college tradition. Michigan State students, however, practice a tradition that helps them to find relief and comradery during these stressful times. As many students are up late hours studying, there is a special study break that comes only during this one week per term. At the stroke of midnight each night of finals week, a person unfamiliar to campus could suffer quiet the fright as echoes of screaming can be heard in every neighborhood. The Midnight Scream is a tradition practiced and loved today. Just do a quick search on the internet to find videos and posts about this odd event. Even though our campus has grown large and many traditions have fallen, the Midnight Scream continues to bring this campus together.

Origens:
The Wolverine
The Red Cedar Log
Michigan Agricultural College: Campus Life 1900-1925, Stephen Terry
The First Hundred Year, Madison Kuhn
Michigan State University. Information Files. MSU Alumni Association
The State News

Exhibit written by Laura Williams, October 2014
Michigan State University Archives & Historical Collections


Eye Linearity

Because deterministic jitter is predictable when compared to random jitter, you can design your transmitter and receiver to eliminate it. Pre-emphasis is used by the transmitter to mitigate deterministic jitter. With good eye linearity, noise will be linear and can be modeled as a linear function. Eye linearity is an alternative to the RLM measurement and is defined in the following equation. Refer to the Transmitter Linearity (RLM) section for more details. The AVupp, AVmid and AVlow are the averages of the eye amplitudes, not EH6, as shown in the following figure. An ideal PAM4 eye has an eye linearity of 1.


Assista o vídeo: ELIXIR DECK because WHY NOT - Clash Royale (Outubro 2021).