Artigos

17.1: Nova Página


17.1: Nova Página

Registro de mudanças 24 - Tenacious Ten, Rad Recovery, Witty Wiki e Terrific Themes!

Temos trabalhado muito desde o lançamento do Android 10 em agosto passado para portar nossos recursos para esta nova versão do Android. Graças à refatoração massiva feita em algumas partes do AOSP, tivemos que trabalhar mais do que o previsto para trazer alguns recursos adiante e, em alguns casos, introduzimos implementações semelhantes a alguns de nossos recursos no AOSP (mas falaremos disso mais tarde).

Primeiro, vamos falar sobre nomeação de versões - você pode estar pensando “Não deveria ser 17.0, já que o AOSP está no 10, e não no 10.1?”. e considerando nossa versão anterior, você estaria correto. Quando o Boletim de Segurança do Android (ASB) de dezembro foi lançado, nós nos baseamos na tag AOSP do Google Pixel 4/4 XL com mais recursos. Decidimos que, no futuro, se decidirmos por qualquer motivo realocar um grande número de repositórios em uma tag diferente, aumentaremos nossa subversão, por exemplo. 17.0 - & gt 17,1. De acordo com essa migração, em 4 de março, bloqueamos todas as ramificações do lineage-17.0 e abandonamos as alterações existentes do 17.0. Não se preocupe, você sempre pode escolher a dedo suas alterações para 17.1, mesmo por meio da IU Gerrit, se desejar!

Novas características!

  • Uma nova IU de captura de tela parcial foi implementada para permitir que você selecione partes menores da tela e edite as capturas de tela. Então, fique à vontade para dar uma “chance”!
  • Sabemos que muitos de vocês estão esperando por notícias sobre temas desde a descontinuação do CyanogenMod Theme Engine no CyanogenMod 13.0, e aqueles de vocês neste barco terão uma surpresa!
    • O novo aplicativo ThemePicker do AOSP foi adaptado para ter a variedade de sotaques com os quais você se acostumou com nossa implementação antiga, Estilos.
    • Também optamos por ativar o suporte para mudança de fonte, forma de ícone (QuickSettings e Launcher) e mudanças de estilo de ícone (por exemplo, mudança de estilo dos ícones de Wi-Fi / Bluetooth).
    • As compilações são atualmente baseadas na tag android-10.0.0_r31, que é a tag do Pixel 4/4 XL.

    Recuperação de linhagem

    Lineage Recovery é agora a solução de instalação padrão para LineageOS. Ele será construído por padrão para todos os dispositivos oficiais. Isso foi feito puramente para agilizar o processo e evitar a necessidade de coordenar as liberações. Isso não significa falar mal de outras recuperações personalizadas, elas são ótimas! Vários deles até contribuíram para a Recuperação de Linhagem de uma forma ou de outra. Os mantenedores serão, como sempre, capazes de especificar uma recuperação alternativa na página Wiki de seu dispositivo, desde que forneçam instruções completas para seu uso.

    Deprecações

    • A API de estilos agora está obsoleta em favor do aplicativo ThemePicker mencionado anteriormente.
      • Há paridade completa de recursos entre os dois, com ThemePicker agora mais completo!
      • Como um subproduto disso, nosso zip AddonSU normalmente fornecido para permitir o acesso root para o usuário não é mais viável.
      • Você ainda pode usar soluções de raiz de terceiros e temos até representantes do Lineage em contato regular com os chefes de soluções de raiz de terceiros para ajudar a manter a compatibilidade.
        • Por favor, note que este não significa que oferecemos suporte para as referidas soluções e, se você quiser relatar um bug, ainda precisamos saber quais complementos de terceiros você está usando no tíquete, e seu problema pode ser proveniente do referido complemento de terceiros.
        • A API de área de trabalho expandida entrava em conflito com a implementação de gestos AOSP agora, e a parte do framework era difícil de portar devido ao grande refatoramento de código no AOSP.
        • Além disso, a implementação original teve muitos problemas nas 2 versões anteriores do Android, por exemplo, tocar no botão liga / desliga ou tocar duas vezes na tela não ativou o dispositivo quando a área de trabalho expandida estava ativada, botões de tecla programável não apareceram ao abrir teclado e provavelmente mais.

        No geral, sentimos que o branch 17.1 alcançou paridade de recursos e estabilidade com 16.0 e está pronto para o lançamento inicial. Com o 17.1 sendo o branch mais recente e mais ativamente desenvolvido, em 1º de abril de 2020 ele começará a receber compilações noturnas e o 16.0 será movido para compilações semanais.

        O LineageOS 17.1 lançará a construção para uma pequena seleção de dispositivos, com dispositivos adicionais por vir, já que são marcados como compatíveis com a Carta e prontos para serem compilados por seu mantenedor.

        Atualizando para LineageOS 17.1

        Para atualizar, siga o guia de atualização para o seu dispositivo encontrado aqui.

        Se você está vindo de uma versão não oficial, você precisa seguir o bom guia de instalação do seu dispositivo, assim como qualquer outra pessoa que deseja instalar o LineageOS pela primeira vez. Eles podem ser encontrados aqui.

        Observe que se você está atualmente em uma construção oficial, você NÃO precisa limpar seu dispositivo.

        Se você estiver instalando a partir de uma versão não oficial, você DEVE limpe os dados da recuperação antes de instalar.

        Importância da Wiki

        Embora o LineageOS Wiki exista desde o nosso início, gostaríamos de aproveitar este momento para lembrar aos usuários que sigam as instruções na respectiva página Wiki de seus dispositivos, devido à complexidade que o AOSP muda como System-As-Root, A / B Partition Scheme , e as próximas partições dinâmicas encontradas no Pixel 4/4 XL, as instruções que muitos de vocês estão acostumados a seguir de memória não são mais válidas ou estão faltando etapas muito críticas. A partir de 17.1, espera-se que os mantenedores executem todas as instruções e verifiquem se funcionam em seus dispositivos. O LineageOS Wiki foi recentemente estendido e os mantenedores receberam significativamente mais opções para personalizar as instruções individuais de instalação, atualização e atualização de seus dispositivos.

        Desenvolvedores, desenvolvedores, desenvolvedores

        Ou, neste caso, mantenedores, mantenedores, mantenedores. Queremos o envio de seu dispositivo!

        Se você é um desenvolvedor e gostaria de enviar seu dispositivo para funcionários, é mais fácil do que nunca. Basta seguir as instruções aqui.

        O acima também se aplica a pessoas que desejam trazer de volta dispositivos que já eram oficiais, mas não são mais compatíveis.

        Depois de enviar, geralmente dentro de algumas semanas, mas na maioria dos casos uma semana, você receberá algum feedback sobre o envio do seu dispositivo e, se for adequado, será convidado para nossas instâncias de comunicação e seu dispositivo será bifurcado para os repositórios oficiais do LineageOS.

        Não tem conhecimento para manter um dispositivo, mas quer contribuir com a plataforma? Gerrit está sempre aberto para inscrições! Depois de contribuir com algumas coisas, envie um e-mail para devrel (at) lineageos.org detalhando-as e nós o colocaremos por dentro.

        Traduções

        Bilingue? Trilíngue? Qualquer coisa em lingual?

        Se você acha que pode ajudar a traduzir o LineageOS para um idioma diferente, pule para o Crowdin e experimente! Se o seu idioma não for suportado nativamente no Android, entre em contato conosco no Crowdin e tomaremos as medidas necessárias para incluir seu idioma. Por exemplo, LineageOS é a primeira distribuição personalizada Android que tem suporte completo para o idioma galês (Cymraeg) graças à sua comunidade de tradutores.

        Por favor, contribua com as traduções somente se você for razoavelmente alfabetizado no idioma de destino, as traduções ruins desperdiçam tanto o nosso tempo quanto o nosso.


        Beta 1 Update

        Blackmagic Design já foi atualizado para 17.1 três dias após o lançamento inicial.
        DaVinci Resolve 17.1 Beta 1 adiciona suporte de aplicativo universal para Macs com M1.

        O DaVinci Resolve 17.1 requer uma atualização do banco de dados do DaVinci Resolve 16.2.7 e versões anteriores. A BMD recomenda enfaticamente que você faça backup de seu banco de dados existente (DiskDB e PostgreSQL) antes de realizar uma atualização.

        Características principais

        O BMD afirma que o DaVinci Resolve 17.1 Beta 1 oferece suporte de aplicativo universal para Macs com M1 para fornecer melhor desempenho em laptops pequenos. Além disso, a arquitetura de memória unificada no M1 permite que o DaVinci Resolve 17.1 aproveite o poder do processamento da CPU e GPU de forma mais eficaz, evitando a necessidade de transferências PCI Express. Significativamente, a combinação de M1, processamento de metal e DaVinci Resolve 17.1 oferece desempenho até 5 vezes melhor quando comparado aos computadores da geração anterior. DaVinci Resolve 17.1 também é compatível com macOS Big Sur e está inicialmente disponível apenas para Mac.

        A versão beta pública do DaVinci Resolve 17.1 para Macs com M1 está disponível para download agora no site da Blackmagic Design.

        & # 8220Estamos entusiasmados em oferecer suporte aos novos Macs com tecnologia M1. Achamos que é importante que os clientes do DaVinci Resolve possam adquirir esses novos Macs e executar software nativo para obter o melhor desempenho possível. A equipe de engenharia do DaVinci Resolve fez um ótimo trabalho e é empolgante fazer parte desta revolução tecnológica. & # 8221

        Grant Petty
        CEO da Blackmagic Design

        O DaVinci Resolve 17 atualiza a página cortada com novos recursos mais inteligentes projetados para ajudá-lo a finalizar projetos com mais rapidez. A nova exibição de lista de metadados com divisores de caixa é uma nova maneira de visualizar, classificar e localizar imagens rapidamente. O modo de corte de áudio exibe formas de onda maiores para um corte mais preciso. O reenquadramento inteligente re-enquadra automaticamente as imagens para que você possa exportar projetos na vertical, quadrada ou outras relações de aspecto sem ter que reposicionar manualmente cada foto. Uma nova visualização de ícone na biblioteca permite visualizar efeitos, transições e títulos. Você pode importar e editar projetos do ATEM Mini Pro ISO, há um novo inspetor de clipes, troca rápida de linha do tempo e muito mais.

        Visualização de metadados e classificação de clipes

        A visualização de metadados com divisores de lixo facilita a classificação e localização de clipes com base na cena, tomada, câmera e muito mais. Você obtém cartões com miniaturas e metadados, que são determinados pela ordem de classificação. Quando usado com a fita original, é a maneira mais rápida de entrar e sair de cenas ou grupos de fotos.

        Smart Reframefor Social Media

        Agora você pode editar em 16: 9 HD ou Ultra HD e criar rapidamente versões quadradas ou verticais para postar no Instagram e outros aplicativos. O DaVinci Neural Engine identifica automaticamente as faces e as reposiciona dentro do novo quadro para que você não precise fazer isso manualmente. Você pode até mesmo ajustar os resultados.

        Inspetor de clipe atualizado

        Embora a faixa de ferramentas do visualizador seja ótima para ajustes rápidos, o inspetor permite que você acesse virtualmente todas as configurações de áudio e vídeo, metadados, controles de imagem RAW e muito mais! Você pode alternar rapidamente entre grupos de configurações usando as guias na parte superior. As configurações podem ser animadas usando os botões de quadro-chave de diamante!

        Novos fluxos de trabalho de proxy melhoram drasticamente o desempenho e facilitam a movimentação de projetos entre sistemas. Agora você pode sincronizar clipes na linha do tempo e convertê-los em um grupo multicam, fazer ajustes do lado da fonte antes de editar um clipe em um projeto, compartilhar linhas de tempo e caixas individuais, remover o menu suspenso 3: 2 em tempo real e muito mais. A página de edição também suporta mattes e keying para composições, motion blur em certas transições e a capacidade de renderizar efeitos porções pesadas da linha do tempo para um novo arquivo. O DaVinci Neural Engine também oferece detecção de corte de cena, desentrelaçamento e resignificação inteligente.


        17.1: Nova Página

        Documentação do Altium Designer

        Documentação do Altium Designer

        Se quiser falar com um representante, entre em contato com o escritório local da Altium.
        Copyright © 2019 Altium Limited

        Se quiser falar com um representante, entre em contato com o escritório local da Altium.
        Copyright © 2019 Altium Limited

        Entendi. Na verdade, você não precisa de uma licença de avaliação para isso.

        Clique no botão abaixo para baixar o instalador mais recente do Altium Designer.

        Se quiser falar com um representante, entre em contato com o escritório local da Altium.
        Copyright © 2019 Altium Limited

        Por favor, preencha o formulário abaixo para obter um orçamento para uma nova cadeira da Altium Designer.

        Ao clicar em “Obtenha seu teste gratuito”, você concorda com nossa Política de Privacidade.
        Você pode receber comunicações da Altium e alterar suas preferências de notificação a qualquer momento.

        Se você tiver uma assinatura Altium, não precisa de uma licença de avaliação.

        Se você não é um membro ativo do Altium Subscription, preencha o formulário abaixo para obter seu teste gratuito.

        Ao clicar em “Obtenha seu teste gratuito”, você concorda com nossa Política de Privacidade.
        Você pode receber comunicações da Altium e alterar suas preferências de notificação a qualquer momento.

        Se quiser falar com um representante, entre em contato com o escritório local da Altium.
        Copyright © 2019 Altium Limited

        Você veio ao lugar certo! Preencha o formulário abaixo para começar seu teste gratuito.

        Ao clicar em “Obtenha seu teste gratuito”, você concorda com nossa Política de Privacidade.
        Você pode receber comunicações da Altium e alterar suas preferências de notificação a qualquer momento.

        Estudantes válidos podem obter sua própria Licença de Estudante Altium Designer de 6 meses GRATUITAMENTE! Basta preencher o formulário abaixo para solicitar sua Licença de Estudante hoje.

        Ao clicar em “Obtenha seu teste gratuito”, você concorda com nossa Política de Privacidade.
        Você pode receber comunicações da Altium e alterar suas preferências de notificação a qualquer momento.

        Entendi. Você pode baixar uma licença gratuita do Altium Designer Viewer que é válida por 6 meses.

        Por favor, preencha o formulário abaixo para solicitar um.

        Ao clicar em “Obtenha seu teste gratuito”, você concorda com nossa Política de Privacidade.
        Você pode receber comunicações da Altium e alterar suas preferências de notificação a qualquer momento.

        Isso é ótimo! Fazer coisas é incrível. Temos o programa perfeito para você.

        Upverter é uma plataforma gratuita voltada para a comunidade, projetada especificamente para atender às necessidades de fabricantes como você.

        Se quiser falar com um representante, entre em contato com o escritório local da Altium.
        Copyright © 2019 Altium Limited

        Entendi. Você pode baixar uma licença gratuita do Altium Designer Viewer que é válida por 6 meses.

        Por favor, preencha o formulário abaixo para solicitar um.

        Ao clicar em “Obtenha seu teste gratuito”, você concorda com nossa Política de Privacidade.
        Você pode receber comunicações da Altium e alterar suas preferências de notificação a qualquer momento.


        Запланированная дата выхода: Em Breve

        O 171 possui uma cidade ampla inspirada nos cenários brasileiros, cada detalhe e os elementos presentes no ambiente do jogo foram pensados ​​para trazer uma sensação de familiaridade ao jogador, uma cidade com vida com pedestres e carros andando pelo mapa que interagem entre si e com o mapa, jogador com armas e pode interagir com os elementos presentes na cidade, mas tome cuidado, pois toda ação pode causar uma reação, agir agressivamente pode chamar a atenção, fazer os inocentes manterem distância e trazer problemas não só com a polícia , mas também com bandidos locais.

        Esta é uma versão Pré-Alfa, o conteúdo atual pode conter bugs, a mecânica presente no jogo pode estar sujeita a instabilidade ou ser temporariamente desativada para receber o polimento necessário, o conteúdo atual não representa a qualidade final do jogo e eles deve ser modificado e / ou habilitado em versões posteriores.


        Mais ótimos recursos

        O DaVinci Resolve 17 inclui melhorias na interface do usuário e no fluxo de trabalho em todo o aplicativo! Você encontrará suporte de formato novo e aprimorado na página de mídia, novas opções de entrega e um design de inspetor unificado nas páginas de mídia, corte, edição e Fairlight. DaVinci Resolve 17 também apresenta navegação de linha do tempo consistente em todas as páginas, melhor suporte de metadados, novos algoritmos de escalonamento de imagem, a capacidade de compartilhar bins inteligentes, filtros inteligentes e mídia otimizada em todos os projetos em um sistema e ainda mais Resolve FX acelerado por GPU e CPU. Além disso, há uma nova API de integração de fluxo de trabalho para que desenvolvedores terceiros possam integrar seus sistemas de gerenciamento de ativos e outras ferramentas com DaVinci Resolve!

        Colaboração gratuita com vários usuários!

        Agora qualquer pessoa pode construir seu próprio estúdio de pós-produção! A versão gratuita do DaVinci Resolve agora inclui as revolucionárias ferramentas de colaboração multiusuário anteriormente disponíveis no DaVinci Resolve Studio. Isso significa que você pode ter vários usuários trabalhando no mesmo projeto ao mesmo tempo, de graça!

        Resolve FX novo e aprimorado

        Os 11 novos Resolve FX no DaVinci Resolve 17 são pop de textura, recuperação de detalhes, colagem de vídeo, keyer 3D, keyer HSL, keyer luma, smear, trilhas de movimento, redução de ruído, transformação e cor falsa. Os plug-ins de remoção de objeto, fixador de pixel morto, destruidor de poeira, desfoque e granulação de filme também foram aprimorados.

        Layout do inspetor atualizado

        Um novo design de inspetor unificado pode ser encontrado nas páginas de corte e edição. Isso torna o DaVinci Resolve mais fácil de aprender porque ajustar e animar as configurações do clipe agora é feito da mesma forma em todas as páginas. Existem guias para vídeo, áudio, efeitos, metadados, controles RAW e muito mais.

        Suporte de formato adicional

        O suporte para arquivos crescentes no pool de mídia permite que você comece a editar enquanto os arquivos ainda estão sendo gravados! Há suporte de decodificação para QuickTime PNG, RGB descompactado de 8 bits e YUV 10 bits AVI e clipes Panasonic 8K SHV estendidos. Há suporte aprimorado para GoPro CineForm, mp3 no Linux e HTJ2K.

        Maior suporte a metadados de vídeo

        Suporte DaVinci Resolve 17 para metadados baseados em quadros de arquivos de câmera Blackmagic RAW, ARRI, RED e Sony, junto com decodificação e renderização por metadados EXR por quadro. Também há suporte de metadados aprimorado para Sony MXF, áudio IMF MCA e exportação DCP não HDR e tags HDR em fluxos de trabalho DCP.

        Novas APIs de integração e codificação

        Além de scripts Python e LUA existentes, DaVinci Resolve 17 adiciona uma nova API de integração de fluxo de trabalho e uma nova API de codificação. Essas APIs permitem que desenvolvedores terceirizados criem soluções integradas de gerenciamento de recursos e fluxo de trabalho para DaVinci Resolve, bem como plug-ins codificadores para opções de saída personalizadas.


        A. Um escrivão de um tribunal de circuito deverá, pelos serviços prestados em virtude de seu cargo, cobrar as seguintes taxas:

        2. Para registrar e indexar no livro apropriado qualquer escrito e todos os assuntos com ele relacionados, ou para registrar e indexar qualquer coisa não prevista de outra forma, $ 18 para um instrumento ou documento consistindo de 10 ou menos páginas ou $ 32 para um instrumento ou documento consistindo de 11 a 30 páginas ou folhas e $ 52 para um instrumento ou documento consistindo de 31 ou mais páginas ou folhas. Sempre que qualquer escrita a ser registrada incluir planilhas ou folhas de mapa não maiores que oito e meia polegadas por 14 polegadas, tais planilhas ou mapas devem ser contadas como páginas comuns para fins de cálculo da taxa de gravação devida de acordo com esta seção. Uma taxa de $ 17 por página ou folha será cobrada em relação a folhas de planilhas ou mapas maiores que 20 por 14 polegadas. Apenas uma única taxa, conforme autorizada por esta subdivisão, será cobrada para registrar um certificado de satisfação que libere o contrato de fideicomisso original e quaisquer atos de fideicomisso corrigidos ou revisados. Três dólares e cinquenta centavos da taxa cobrada para registro e indexação serão designados para uso na preservação dos arquivos permanentes dos tribunais de circuito. A soma arrecadada para esse fim será administrada pela Biblioteca da Virgínia em cooperação com os secretários do tribunal de circuito.

        3. Para nomear e qualificar qualquer representante pessoal, comitê, curador, tutor ou outro fiduciário, além de quaisquer taxas de registro permitidas por esta seção, $ 20 para propriedades não superiores a $ 50.000, $ 25 para propriedades não superiores a $ 100.000 e $ 30 para propriedades superiores $ 100.000. Nenhuma taxa será cobrada para propriedades de $ 5.000 ou menos.

        4. Para entrar e conceder e para emitir qualquer licença, exceto a licença de casamento ou licença de caça e pesca, e administrar um juramento quando necessário, $ 10.

        5. Para emitir uma licença de casamento, anexar certidão, administrar ou receber todos os juramentos ou declarações, indexação e registro, $ 10. Para registrar uma ordem para celebrar os ritos do casamento de acordo com os § 20-25, $ 25 a serem pagos pelo peticionário.

        6. Para fazer qualquer garantia, exceto aquelas sob § 17.1-267 ou subdivisão A 4, administrar todos os juramentos necessários e redigir depoimentos adequados, $ 3.

        7. Para todos os serviços prestados pelo escrivão em qualquer processo de penhora ou penhora, a taxa do escrivão será de $ 15 em casos que não excedam $ 500 e $ 25 em todos os outros casos.

        8. Para fazer uma cópia de qualquer papel, registro ou registro eletrônico para sair do escritório, que não esteja de outra forma especificamente previsto neste documento, uma taxa de 0,50 para cada página ou, se for um registro eletrônico, cada imagem. De tais taxas, o escrivão deverá reembolsar a localidade os custos de fazer as cópias e pagar as taxas restantes diretamente à Comunidade. Os fundos para recuperar o custo de fazer as cópias devem ser depositados com o tesoureiro do condado ou cidade ou Diretor de Finanças, e o órgão regulador deve orçar e apropriar esses fundos a serem usados ​​para custear o custo das cópias de acordo com esta subdivisão. Para os fins desta seção, os custos de fazer as cópias autorizadas nesta seção devem incluir os custos incluídos nos contratos de aluguel e manutenção para o equipamento e a tecnologia necessária para operar os sistemas eletrônicos no cartório usados ​​para fazer as cópias, mas não deve incluir salários ou benefícios relacionados. Os custos das cópias serão determinados de acordo com § 2.2-3704. No entanto, não haverá cobrança para o destinatário de uma ordem final ou decreto para enviar uma cópia atestada a tal parte.

        9. Para anexar o selo do tribunal a qualquer papel, escrevendo a certidão do escrivão que o acompanha, o escrivão deve cobrar $ 2 e para anexar a certidão do juiz, se o escrivão for solicitado a fazê-lo, o escrivão deverá cobrar uma adicional de 0,50.

        10. Em qualquer caso em que uma pessoa seja condenada por violação de qualquer disposição do Artigo 1 (§ 18.2-247 e seguintes) do Capítulo 7 do Título 18.2 ou esteja sujeita a uma disposição nos termos do § 18.2-251, o escrivão deverá avaliar uma taxa de $ 150 para cada condenação por crime doloso e cada disposição de crime de acordo com § 18.2-251, que será tributada como custos para o réu e deverá ser paga ao Fundo de Avaliação e Tratamento de Infratores por Drogas.

        11. Em qualquer caso em que uma pessoa seja condenada por violação de qualquer disposição do Artigo 1 (§ 18.2-247 e seguintes) do Capítulo 7 do Título 18.2 ou esteja sujeita a uma disposição nos termos do § 18.2-251, o escrivão deverá avaliar uma taxa para cada condenação por contravenção e cada disposição de contravenção de acordo com § 18.2-251, que será tributada como custos para o réu e deverá ser paga ao Fundo de Avaliação e Tratamento de Infratores por Drogas, conforme previsto em § 17.1-275.8

        12. Após o réu ser obrigado a concluir com êxito a escola de trânsito, um curso de prevenção de colisões de motoristas maduros ou uma clínica de aperfeiçoamento de motoristas em vez de uma condenação, o tribunal cobrará taxas e custos do réu como se ele tivesse sido condenado .

        13. Em todas as ações civis que incluam uma ou mais reivindicações de indenização por danos monetários, a taxa do escrivão cobrada ao demandante será de $ 100 em casos que buscam a recuperação não superior a $ 49.999 $ 200 em casos de recuperação superior a $ 49.999, mas não superior a $ 100.000 $ 250 em casos buscando recuperação superior a $ 100.000, mas não superior a $ 500.000 e $ 300 em casos que buscam recuperação superior a $ 500.000. Dez dólares de cada uma dessas taxas devem ser atribuídos ao Tribunal de Tecnologia do Tribunal estabelecido nos termos dos § 17.1-132. Uma taxa de $ 25 deverá ser paga pelo reclamante no momento da instauração de um caso de condenação, em vez de quaisquer outras taxas. Não haverá cobrança de taxa para a apresentação de uma reclamação cruzada ou compensação em qualquer ação pendente. No entanto, as taxas prescritas por esta subdivisão serão cobradas no momento da apresentação de uma reconvenção ou de uma ação que implique um terceiro réu. As taxas acima previstas serão cobradas no ato da protocolização da ação civil. Esta subdivisão não será aplicável aos casos apresentados na Suprema Corte da Virgínia.

        13a. Para o arquivamento de qualquer petição visando a aprovação do tribunal de um acordo em que nenhuma ação ainda tenha sido ajuizada, a taxa do escrivão, a cargo do peticionário, será de $ 50, a ser paga pelo peticionário no momento do arquivamento da petição.

        14. Além das taxas exigíveis para ações civis, para os custos dos processos de julgamentos por confissão nos termos dos §§ 8.01-432 a 8.01-440, o escrivão deve tributar como custos (i) o custo de correio registrado ou certificado (ii ) a taxa de mandado legal, no valor exigido por lei a ser pago em uma ação no valor da sentença confessada (iii) para o xerife pela entrega de cada cópia da ordem de entrada no julgamento, $ 12 e (iv) para a formalização da sentença e emissão de execuções, as mesmas taxas prescritas na subdivisão A 17.

        15. Para notários públicos qualificados, incluindo a execução da caução e quaisquer cópias, administração dos juramentos necessários e entrada do pedido, $ 10.

        16. Para cada procedimento de habeas corpus, o escrivão receberá $ 10 por todos os serviços exigidos. Esta subdivisão não será aplicável a tais ações movidas na Suprema Corte da Virgínia.

        17. Para protocolar e indexar uma sentença de qualquer outro tribunal da Commonwealth, para protocolar e indexar uma sentença no novo nome de um devedor de sentença de acordo com as disposições do § 8.01-451, mas não quando incidente de divórcio, para observar e protocolar a atribuição de uma sentença de acordo com § 8.01-452, uma taxa de $ 5 e para a emissão de um resumo de qualquer julgamento registrado, quando apropriado para fazê-lo, uma taxa de $ 5 e para o arquivamento, arquivamento, indexação e notificação de envio de um julgamento estrangeiro, uma taxa de $ 20.

        18. Para todos os serviços prestados pelo escrivão em qualquer processo judicial para o qual nenhuma taxa específica seja prevista por lei, o escrivão deverá cobrar $ 10, a serem pagos pela parte que arquivou os referidos papéis no momento do depósito, no entanto, esta subdivisão não será aplicável em uma causa de divórcio anterior e incluindo a entrada de um decreto de divórcio do vínculo matrimonial.

        21. Para fazer os endossos em um título futuro e registrar os assuntos relacionados a esse título de acordo com as disposições de § 8.01-529, $ 1.

        22. Para todos os serviços prestados pelo escrivão em qualquer processo de acordo com os § 57-8 ou 57-15, $ 10.

        23. Para preparação e emissão de intimação duces tecum, $ 5.

        24. Para todos os serviços prestados pelo escrivão em assuntos sob § 8.01-217 relativos à mudança de nome, $ 20, no entanto, esta subdivisão não será aplicável nos casos em que a mudança de nome é decorrente de um divórcio.

        25. Para fornecer registros judiciais ou documentos em microfilme, por quadro, 0,50.

        26. Em todos os procedimentos de divórcio e manutenção separados, e em todas as ações civis que não incluam uma ou mais reivindicações de indenização por danos monetários, a taxa do escrivão cobrada ao autor será de $ 60, $ 10 dos quais serão rateados para o Tribunal de Tecnologia Fundo estabelecido de acordo com § 17.1-132 a ser pago pelo reclamante no momento da instauração da ação, que incluirá o fornecimento de uma cópia devidamente autenticada do decreto final. As taxas prescritas por esta subdivisão serão cobradas mediante a apresentação de uma reconvenção ou de uma ação que implique um terceiro réu. No entanto, nenhuma taxa será cobrada para (i) o ajuizamento de uma reclamação cruzada ou compensação em qualquer processo pendente ou (ii) o ajuizamento de uma reconvenção ou qualquer outro pedido responsivo em qualquer anulação, divórcio ou processo de manutenção separado. Nos casos de divórcio, quando houver fusão de divórcio de separação a mensa et thoro em decreto de divórcio a vinculo, a taxa acima mencionada incluirá o fornecimento de cópia devidamente autenticada de ambos os decretos.

        27. Para a aceitação de cartões de crédito ou débito em vez de dinheiro para coletar e garantir todas as taxas, incluindo taxas de depósito, multas, restituição, confisco, penalidades e custos, o escrivão deve cobrar da pessoa que apresenta tal cartão de crédito ou débito um valor razoável taxa de conveniência para o processamento de tal cartão de crédito ou débito. Essa taxa de conveniência não deve exceder quatro por cento do valor pago pela transação ou uma taxa fixa de $ 2 por transação. O escrivão pode definir uma taxa de conveniência mais baixa para o arquivamento eletrônico de processos civis ou criminais de acordo com § 17.1-258.3. Nada aqui deve ser interpretado de forma a proibir o balconista de terceirizar o processamento de transações de cartão de crédito e débito para um fornecedor privado terceirizado contratado pelo balconista. As taxas de conveniência devem ser usadas para cobrir despesas operacionais conforme definido em § 17.1-295.

        28. Para a devolução de qualquer cheque não pago pela instituição financeira em que foi sacado ou aviso for recebido do emissor do cartão de crédito ou débito que o pagamento não será feito por qualquer motivo, o escrivão pode cobrar uma taxa de $ 50 ou 10 por cento do valor do pagamento, o que for maior.

        29. Para todos os serviços prestados, exceto nos casos em que os custos são avaliados de acordo com § 17.1-275.1, 17.1-275.2, 17.1-275.3 ou 17.1-275.4, em um processo de adoção, uma taxa de $ 20, além da taxa imposto nos termos do § 63.2-1246, a ser pago pelo peticionário ou peticionários. Para cada petição de adoção arquivada de acordo com § 63.2-1201, exceto aquelas arquivadas de acordo com as subdivisões 5 e 6 de § 63.2-1210, uma taxa de depósito adicional de $ 50 conforme exigido sob § 63.2-1201 deve ser depositada no Virginia Birth Father Registry Fund de acordo com § 63.2-1249.

        30. Para a emissão de uma licença duplicada para uma licença perdida ou destruída, conforme previsto em § 29.1-334, uma taxa no mesmo valor que a taxa da licença original.

        31. Para o arquivamento de qualquer petição conforme disposto nos §§ 33.2-1023, 33.2-1024 e 33.2-1027, uma taxa de $ 5 a ser paga pelo peticionário e para a gravação de um certificado ou cópia do mesmo, conforme previsto para no § 33.2-1021, bem como para qualquer ordem do tribunal relacionada ao mesmo, o escrivão deverá cobrar a mesma taxa para registrar uma escritura conforme previsto nesta seção, a ser paga pela parte em cujo pedido tal certificado é registrado ou o pedido é inserido.

        32. Para compor, certificar e transmitir o registro original de acordo com as Regras do Supremo Tribunal, incluindo todos os documentos necessários para serem copiados e outros serviços prestados, exceto nos casos em que os custos são avaliados de acordo com § 17.1-275.1, 17.1-275.2 , 17,1-275,3, 17,1-275,4, 17,1-275,7, 17,1-275,8 ou 17,1-275,9, uma taxa de $ 20.

        34. Para depósitos, etc., de acordo com a Lei de Registro de Garantias Federais Uniformes (§ 55.1-653 e seguintes), as taxas devem ser as prescritas nessa Lei.

        36. Para registro de certificado e registro de nomes de proprietários não residentes de acordo com § 59.1-74, uma taxa de $ 10.

        37. Para manter as informações exigidas pela Lei de Segurança de Linhas Aéreas de Alta Tensão (§ 59.1-406 et seq.), A taxa prescrita em § 59.1-411.

        38. Para hospedagem, indexação e preservação de um testamento de acordo com § 64.2-409, uma taxa de $ 5.

        39. Para preencher uma declaração de financiamento de acordo com § 8.9A-505, a taxa será conforme prescrito em § 8.9A-525.

        40. Para preencher uma declaração de rescisão de acordo com § 8.9A-513, a taxa será conforme prescrito em § 8.9A-525.

        41. Para o registro da cessão de garantia mobiliária de acordo com § 8.9A-514, a taxa será conforme prescrito em § 8.9A-525.

        42. Para protocolar uma petição conforme disposto nos §§ 64.2-2001 e 64.2-2013, a taxa será de $ 10.

        43. Para emitir qualquer execução e registrar a devolução da mesma, uma taxa de $ 1,50.

        44. Pela preparação e emissão de uma citação para interrogatório por um credor de execução, uma taxa de $ 5. Se não houver execução pendente e uma for solicitada no presente, o escrivão receberá uma taxa adicional de $ 1,50, de acordo com a subdivisão A 44.

        B. In accordance with § 17.1-281, the clerk shall collect fees under subdivisions A 7, A 13, A 16, A 18 if applicable, A 20, A 22, A 24, A 26, A 29, and A 31 to be designated for courthouse construction, renovation or maintenance.

        C. In accordance with § 17.1-278, the clerk shall collect fees under subdivisions A 7, A 13, A 16, A 18 if applicable, A 20, A 22, A 24, A 26, A 29, and A 31 to be designated for services provided for the poor, without charge, by a nonprofit legal aid program.

        D. In accordance with § 42.1-70, the clerk shall collect fees under subdivisions A 7, A 13, A 16, A 18 if applicable, A 20, A 22, A 24, A 26, A 29, and A 31 to be designated for public law libraries.

        E. All fees collected pursuant to subdivision A 27 and § 17.1-276 shall be deposited by the clerk into a special revenue fund held by the clerk, which will restrict the funds to their statutory purpose.

        F. The provisions of this section shall control the fees charged by clerks of circuit courts for the services above described.

        Code 1950, § 14-123, p. 614 1952, c. 146 1954, c. 138 1956, c. 217 1964, c. 386, § 14.1-112 1966, c. 217 1970, c. 522 1971, Ex. Sess., c. 95 1972, cc. 626, 627, 647 1973, c. 159 1974, cc. 370, 523 1975, c. 226 1976, c. 344 1977, cc. 449, 463 1978, c. 502 1980, c. 145 1983, c. 103 1984, cc. 225, 356 1985, cc. 94, 201 1986, c. 538 1988, cc. 49, 52 1989, c. 595 1990, cc. 88, 738, 971 1992, c. 784 1993, cc. 95, 299, 386 1994, cc. 64, 432, 498, 842 1995, cc. 51, 371, 440, 463, 525, § 14.1-111.1 1996, cc. 344, 976 1997, cc. 215, 921 1998, cc. 783, 840, 872 1999, cc. 9, 1003 2000, cc. 826, 830 2001, cc. 481, 496, 501, 836 2002, cc. 831, 832 2004, c. 1004 2005, cc. 373, 681 2006, cc. 318, 623, 718, 825 2007, cc. 548, 626, 646 2009, c. 594 2010, c. 874 2011, cc. 707, 890 2012, cc. 420, 714, 780 2013, c. 263 2014, c. 282 2015, c. 641 2017, c. 200 2020, cc. 68, 69, 589, 653 2021, Sp. Sess. I, c. 427.

        The chapters of the acts of assembly referenced in the historical citation at the end of this section may not constitute a comprehensive list of such chapters and may exclude chapters whose provisions have expired.


        17.1 The Westward Spirit

        While a small number of settlers had pushed westward before the mid-nineteenth century, the land west of the Mississippi was largely unexplored. Most Americans, if they thought of it at all, viewed this territory as an arid wasteland suitable only for Indians whom the federal government had displaced from eastern lands in previous generations. The reflections of early explorers who conducted scientific treks throughout the West tended to confirm this belief. Major Stephen Harriman Long, who commanded an expedition through Missouri and into the Yellowstone region in 1819–1820, frequently described the Great Plains as a arid and useless region, suitable as nothing more than a “great American desert.” But, beginning in the 1840s, a combination of economic opportunity and ideological encouragement changed the way Americans thought of the West. The federal government offered a number of incentives, making it viable for Americans to take on the challenge of seizing these rough lands from others and subsequently taming them. Still, most Americans who went west needed some financial security at the outset of their journey even with government aid, the truly poor could not make the trip. The cost of moving an entire family westward, combined with the risks as well as the questionable chances of success, made the move prohibitive for most. While the economic Panic of 1837 led many to question the promise of urban America, and thus turn their focus to the promise of commercial farming in the West, the Panic also resulted in many lacking the financial resources to make such a commitment. For most, the dream to “Go west, young man” remained unfulfilled.

        While much of the basis for westward expansion was economic, there was also a more philosophical reason, which was bound up in the American belief that the country—and the “heathens” who populated it—was destined to come under the civilizing rule of Euro-American settlers and their superior technology, most notably railroads and the telegraph. While the extent to which that belief was a heartfelt motivation held by most Americans, or simply a rationalization of the conquests that followed, remains debatable, the clashes—both physical and cultural—that followed this western migration left scars on the country that are still felt today.

        MANIFEST DESTINY

        The concept of Manifest Destiny found its roots in the long-standing traditions of territorial expansion upon which the nation itself was founded. This phrase, which implies divine encouragement for territorial expansion, was coined by magazine editor John O’Sullivan in 1845, when he wrote in the United States Magazine and Democratic Review that “it was our manifest destiny to overspread the continent allotted by Providence for the free development of our multiplying millions.” Although the context of O’Sullivan’s original article was to encourage expansion into the newly acquired Texas territory, the spirit it invoked would subsequently be used to encourage westward settlement throughout the rest of the nineteenth century. Land developers, railroad magnates, and other investors capitalized on the notion to encourage westward settlement for their own financial benefit. Soon thereafter, the federal government encouraged this inclination as a means to further develop the West during the Civil War, especially at its outset, when concerns over the possible expansion of slavery deeper into western territories was a legitimate fear.

        The idea was simple: Americans were destined—and indeed divinely ordained—to expand democratic institutions throughout the continent. As they spread their culture, thoughts, and customs, they would, in the process, “improve” the lives of the native inhabitants who might otherwise resist Protestant institutions and, more importantly, economic development of the land. O’Sullivan may have coined the phrase, but the concept had preceded him: Throughout the 1800s, politicians and writers had stated the belief that the United States was destined to rule the continent. O’Sullivan’s words, which resonated in the popular press, matched the economic and political goals of a federal government increasingly committed to expansion.

        Manifest Destiny justified in Americans’ minds their right and duty to govern any other groups they encountered during their expansion, as well as absolved them of any questionable tactics they employed in the process. While the commonly held view of the day was of a relatively empty frontier, waiting for the arrival of the settlers who could properly exploit the vast resources for economic gain, the reality was quite different. Hispanic communities in the Southwest, diverse tribes throughout the western states, as well as other settlers from Asia and Western Europe already lived in many parts of the country. American expansion would necessitate a far more complex and involved exchange than simply filling empty space.

        Still, in part as a result of the spark lit by O’Sullivan and others, waves of Americans and recently arrived immigrants began to move west in wagon trains. They travelled along several identifiable trails: first the Oregon Trail, then later the Santa Fe and California Trails, among others. The Oregon Trail is the most famous of these western routes. Two thousand miles long and barely passable on foot in the early nineteenth century, by the 1840s, wagon trains were a common sight. Between 1845 and 1870, considered to be the height of migration along the trail, over 400,000 settlers followed this path west from Missouri (Figure 17.3).

        Defining American

        Who Will Set Limits to Our Onward March?

        America is destined for better deeds. It is our unparalleled glory that we have no reminiscences of battle fields, but in defense [sic] of humanity, of the oppressed of all nations, of the rights of conscience, the rights of personal enfranchisement. Our annals describe no scenes of horrid carnage, where men were led on by hundreds of thousands to slay one another, dupes and victims to emperors, kings, nobles, demons in the human form called heroes. We have had patriots to defend our homes, our liberties, but no aspirants to crowns or thrones nor have the American people ever suffered themselves to be led on by wicked ambition to depopulate the land, to spread desolation far and wide, that a human being might be placed on a seat of supremacy. . . .

        The expansive future is our arena, and for our history. We are entering on its untrodden space, with the truths of God in our minds, beneficent objects in our hearts, and with a clear conscience unsullied by the past. We are the nation of human progress, and who will, what can, set limits to our onward march? Providence is with us, and no earthly power can.

        Think about how this quotation resonated with different groups of Americans at the time. When looked at through today’s lens, the actions of the westward-moving settlers were fraught with brutality and racism. At the time, however, many settlers felt they were at the pinnacle of democracy, and that with no aristocracy or ancient history, America was a new world where anyone could succeed. Even then, consider how the phrase “anyone” was restricted by race, gender, and nationality.

        Click and Explore

        Visit Across the Plains in ‘64 to follow one family making their way westward from Iowa to Oregon. Click on a few of the entries and see how the author describes their journey, from the expected to the surprising.

        FEDERAL GOVERNMENT ASSISTANCE

        To assist the settlers in their move westward and transform the migration from a trickle into a steady flow, Congress passed two significant pieces of legislation in 1862: the Homestead Act and the Pacific Railway Act. Born largely out of President Abraham Lincoln’s growing concern that a potential Union defeat in the early stages of the Civil War might result in the expansion of slavery westward, Lincoln hoped that such laws would encourage the expansion of a “free soil” mentality across the West.

        The Homestead Act allowed any head of household, or individual over the age of twenty-one—including unmarried women—to receive a parcel of 160 acres for only a nominal filing fee. All that recipients were required to do in exchange was to “improve the land” within a period of five years of taking possession. The standards for improvement were minimal: Owners could clear a few acres, build small houses or barns, or maintain livestock. Under this act, the government transferred over 270 million acres of public domain land to private citizens.

        The Pacific Railway Act was pivotal in helping settlers move west more quickly, as well as move their farm products, and later cattle and mining deposits, back east. The first of many railway initiatives, this act commissioned the Union Pacific Railroad to build new track west from Omaha, Nebraska, while the Central Pacific Railroad moved east from Sacramento, California. The law provided each company with ownership of all public lands within two hundred feet on either side of the track laid, as well as additional land grants and payment through load bonds, prorated on the difficulty of the terrain it crossed. Because of these provisions, both companies made a significant profit, whether they were crossing hundreds of miles of open plains, or working their way through the Sierra Nevada Mountains of California. As a result, the nation’s first transcontinental railroad was completed when the two companies connected their tracks at Promontory, Utah, in the spring of 1869. Other tracks, including lines radiating from this original one, subsequently created a network that linked all corners of the nation (Figure 17.4).

        In addition to legislation designed to facilitate western settlement, the U.S. government assumed an active role on the ground, building numerous forts throughout the West to protect and assist settlers during their migration. Forts such as Fort Laramie in Wyoming (built in 1834) and Fort Apache in Arizona (1870) served as protection from nearby Native Americans as well as maintained peace between potential warring tribes. Others located throughout Colorado and Wyoming became important trading posts for miners and fur trappers. Those built in Kansas, Nebraska, and the Dakotas served primarily to provide relief for farmers during times of drought or related hardships. Forts constructed along the California coastline provided protection in the wake of the Mexican-American War as well as during the American Civil War. These locations subsequently serviced the U.S. Navy and provided important support for growing Pacific trade routes. Whether as army posts constructed for the protection of White settlers and to maintain peace among Native tribes, or as trading posts to further facilitate the development of the region, such forts proved to be vital contributions to westward migration.

        WHO WERE THE SETTLERS?

        In the nineteenth century, as today, it took money to relocate and start a new life. Due to the initial cost of relocation, land, and supplies, as well as months of preparing the soil, planting, and subsequent harvesting before any produce was ready for market, the original wave of western settlers along the Oregon Trail in the 1840s and 1850s consisted of moderately prosperous, White, native-born farming families of the East. But the passage of the Homestead Act and completion of the first transcontinental railroad meant that, by 1870, the possibility of western migration was opened to Americans of more modest means. What started as a trickle became a steady flow of migration that would last until the end of the century.

        Nearly 400,000 settlers had made the trek westward by the height of the movement in 1870. The vast majority were men, although families also migrated, despite incredible hardships for women with young children. More recent immigrants also migrated west, with the largest numbers coming from Northern Europe and Canada. Germans, Scandinavians, and Irish were among the most common. These ethnic groups tended to settle close together, creating strong rural communities that mirrored the way of life they had left behind. According to U.S. Census Bureau records, the number of Scandinavians living in the United States during the second half of the nineteenth century exploded, from barely 18,000 in 1850 to over 1.1 million in 1900. During that same time period, the German-born population in the United States grew from 584,000 to nearly 2.7 million and the Irish-born population grew from 961,000 to 1.6 million. As they moved westward, several thousand immigrants established homesteads in the Midwest, primarily in Minnesota and Wisconsin, where, as of 1900, over one-third of the population was foreign-born, and in North Dakota, whose immigrant population stood at 45 percent at the turn of the century. Compared to European immigrants, those from China were much less numerous, but still significant. More than 200,000 Chinese arrived in California between 1876 and 1890, albeit for entirely different reasons related to the Gold Rush.

        In addition to a significant European migration westward, several thousand African Americans migrated west following the Civil War, as much to escape the racism and violence of the Old South as to find new economic opportunities. They were known as exodusters , referencing the biblical flight from Egypt, because they fled the racism of the South, with most of them headed to Kansas from Kentucky, Tennessee, Louisiana, Mississippi, and Texas. Over twenty-five thousand exodusters arrived in Kansas in 1879–1880 alone. By 1890, over 500,000 Blacks lived west of the Mississippi River. Although the majority of Black migrants became farmers, approximately twelve thousand worked as cowboys during the Texas cattle drives. Some also became “Buffalo Soldiers” in the wars against Native Americans. “Buffalo Soldiers” were African Americans allegedly so-named by various Native tribes who equated their black, curly hair with that of the buffalo. Many had served in the Union army in the Civil War and were now organized into six, all-Black cavalry and infantry units whose primary duties were to protect settlers from Native American attacks during the westward migration, as well as to assist in building the infrastructure required to support western settlement (Figure 17.5).

        Click and Explore

        The Oxford African American Studies Center features photographs and stories about Black homesteaders. From exodusters to all-Black settlements, the essay describes the largely hidden role that African Americans played in western expansion.

        While White easterners, immigrants, and African Americans were moving west, several hundred thousand Hispanics had already settled in the American Southwest prior to the U.S. government seizing the land during its war with Mexico (1846–1848). The Treaty of Guadalupe Hidalgo, which ended the war in 1848, granted American citizenship to those who chose to stay in the United States, as the land switched from Mexican to U.S. ownership. Under the conditions of the treaty, Mexicans retained the right to their language, religion, and culture, as well as the property they held. As for citizenship, they could choose one of three options: 1) declare their intent to live in the United States but retain Mexican citizenship 2) become U.S. citizens with all rights under the constitution or 3) leave for Mexico. Despite such guarantees, within one generation, these new Hispanic American citizens found their culture under attack, and legal protection of their property all but non-existent.

        Como um associado da Amazon, ganhamos com compras qualificadas.

        Quer citar, compartilhar ou modificar este livro? Este livro é Creative Commons Attribution License 4.0 e você deve atribuir o OpenStax.

          Se você estiver redistribuindo todo ou parte deste livro em formato impresso, deverá incluir em cada página física a seguinte atribuição:

        • Use as informações abaixo para gerar uma citação. Recomendamos o uso de uma ferramenta de citação como esta.
          • Authors: P. Scott Corbett, Volker Janssen, John M. Lund, Todd Pfannestiel, Sylvie Waskiewicz, Paul Vickery
          • Editor / site: OpenStax
          • Book title: U.S. History
          • Publication date: Dec 30, 2014
          • Local: Houston, Texas
          • Book URL: https://openstax.org/books/us-history/pages/1-introduction
          • Section URL: https://openstax.org/books/us-history/pages/17-1-the-westward-spirit

          © Jan 11, 2021 OpenStax. O conteúdo do livro didático produzido pela OpenStax é licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution License 4.0. O nome OpenStax, logotipo OpenStax, capas de livro OpenStax, nome OpenStax CNX e logotipo OpenStax CNX não estão sujeitos à licença Creative Commons e não podem ser reproduzidos sem o consentimento prévio e expresso por escrito da Rice University.


          Troubleshooting SMART Notebook 17.1

          How to troubleshoot the most common issues in SMART Notebook software.

          If your issue isn’t listed here, check out our knowledge base. You’ll find a wealth of troubleshooting articles that we update as issues arise and are resolved.

          • troubleshooting
          • problems
          • issues
          • common issues
          • basic issues
          • Adobe flash

          Videos or animated objects won’t play in your SMART Notebook lesson because Adobe Flash Player won’t load.

          Adobe is discontinuing Flash Player and will remove all support for it in 2020. HTML5 is replacing Adobe Flash Player as the preferred online platform for multimedia content, so everyone who creates online content, including SMART Technologies, is switching to HTML5 for creating and playing multimedia files, such as videos and animations.

          To promote the use of files that will work once Adobe Flash Player is discontinued, we removed support for the player in SMART Notebook 17. See a list of the Adobe Flash Player objects that SMART Notebook software no longer supports.

          We’ve already replaced the most popular Adobe Flash Player activities in the SMART Notebook Gallery with HTML5 activities. See a list of the Adobe Flash Player activities that SMART Notebook software converts.

          To prepare for Adobe Flash Player’s discontinuation, delete unsupported, Flash based objects and activities from your SMART Notebook lessons and create new ones using the tools available in SMART Notebook 17. Download a step-by-step guide at smarttech.com/flashupdate.

          You can create fun and engaging activities in SMART lab . Learn more about what SMART lab offers and how to use activities.

          If you really need to play a Flash based file from an old lesson, you can attempt to open it in an Adobe Flash enabled web browser.

          You have a network connection issue.

          Several components of SMART Notebook software (activation, maestro, lab, response 2) require an active Internet connection and access to URLs that may be blocked by a network firewall or other filters. See Device and Network Requirements for a list of URLs that must be whitelisted.

          On Windows computers, SMART Notebook software doesn’t recognize handwriting in your language.

          Install the appropriate language pack (see Setting the language for SMART Notebook 17).

          You want your handwriting to appear more smooth and natural in SMART Notebook software.

          Use the Calligraphic pen type rather than the Standard pen type (see Writing, drawing and erasing digital ink).

          Turn off the Single Finger Panning feature. See smarttech.com/kb/147470.

          When you write with a pen, SMART Notebook software on the Windows 7 operating system interprets your action as a mouse click.

          Turn off the Flicks feature. See smarttech.com/kb/144274.

          Your file contains large pictures and runs slowly when you open it in SMART Notebook software.

          Export an optimized version of the file (see Setting image optimization preferences).

          You receive a file or feature-specific error.

          Restart the computer and attempt to view the SMART Notebook file again.

          Try to create a new file with the problematic content (for example, add a new instance of a photo that may not have appeared) to determine if the issue is widespread.

          Try a different user account or a different computer and access the SMART Notebook file to see if the issue is specific to the file or the user account.

          The SMART Notebook file is corrupt and can’t be opened with SMART Notebook software.

          If you are unable to open a file with SMART Notebook software, further information is available at this support page.

          The multitouch gestures aren’t working in SMART Notebook software.

          Ensure that your interactive product supports multitouch gestures and that multitouch gestures are enabled.

          You have received an installation error.

          Troubleshooting procedures for installation errors vary according to operating system, the specific error message, and the environment and specifications of the computer. Here are some general tips and tricks you can try if you run into an error message during installation. See this KB article for additional information.

          Run Windows updates and apply any updates.

          Run Scan to repair any problematic system files. See this support document for more information.

          Run the installation again.

          Run macOS or OS X updates and apply any updates.

          Repair disk permissions (if applicable). See this Apple support site document for more information.

          Run the installation again.

          You create a SMART Notebook lesson at home, but quizzes or questions are missing when you or a colleague present it from a different computer.

          If you’re using a computer other than the one on which you created the lesson, you can open your lesson, but you must sign in to your SMART Notebook account before you can access all the features in SMART lab and SMART response 2.

          Select Account from the SMART Notebook menu to sign in and access the missing content.

          When you create a .notebook file on one computer and then open it on another computer, the objects in the file appear differently.

          There are several possible causes. The following are the most common:

          You used a font that’s installed on one computer but not on the other.

          The two computers have different operating systems.

          The two computers have different versions of SMART Notebook software.

          You want to move, resize or otherwise change an object, but when you do so, you also move, resize or otherwise change other objects.

          The objects are grouped. Any changes you make to one object affect the other objects.

          Select the objects, and then select Format > Group > Ungroup to ungroup them. You can then move, resize or otherwise change the individual objects.

          You want to move, resize or otherwise change an object but can’t. A lock icon appears instead of a menu arrow when you select the object.

          The object is locked, which prevents you from making changes to it. To unlock the object, select it, press its lock icon , and then select Unlock.

          One object on a page covers another:

          You want to change this so that the second object covers the first:

          As you create objects, newer objects cover older objects automatically if the objects are in the same position on the page.

          You can change the order of objects. For more information, see Rearranging stacked objects.

          When you fill an object with a picture that is larger than the object, the picture is cut off:

          Conversely, when you fill an object with a picture that is smaller than the object, the picture is tiled:

          When filling an object with a picture, select Scale image to fit to resize the picture to fit the object:

          You want to obtain a SMART Notebook product key.

          The product key is provided through the SMART software portal. The SMART software portal sign in information is given to the contacts provided when SMART Notebook software was purchased. Contact your technical administrator to obtain your SMART Notebook product key.

          If you are the technical administrator, you should have received an email with your sign in credentials. Sign in to the SMART software portal to view all SMART software product keys available to your organization.

          You want to stop relying on a product key and instead be able to sign in to your SMART account to use SMART Notebook 17 on any computer where it is installed.

          Contact your technical administrator and ask to have your SMART account ID associated with your school’s subscription to SMART Learning Suite in the SMART software portal. (Your SMART account ID is the email you use to sign in to your SMART account.)

          If you are the technical administrator or you purchased Notebook yourself, sign in to the SMART software portal and make the change described above.

          You must be using SMART Notebook 17 or later (17.1 recommended).

          You need to renew your SMART Learning Suite subscription.

          Contact your SMART authorized reseller to renew your SMART Learning Suite subscription.

          You want to determine the version of SMART Notebook software to which your subscription entitles you.

          Generally, you’re entitled to download and install any version of SMART Notebook software that is released during your active subscription period.

          You want to know how SMART Learning Suite software will behave if your subscription expires.

          When your SMART Learning Suite subscription expires, you can continue to use SMART Notebook software in limited mode. In this mode several premium features will be read only.

          When using SMART Notebook software on an interactive product, you or your students can’t reach the toolbar.

          Aperte Move toolbar to top/bottom of window to move the toolbar from the top of the window to the bottom.

          If you have a height-adjustable wall mount, you can also adjust the height of the interactive whiteboard or display so that students can reach it.

          Toolbar buttons described in this documentation don’t appear on the toolbar.

          If a down arrow appears on the right side of the toolbar, press it to display additional toolbar buttons.

          If the desired button you’re looking for doesn’t appear when you click the down arrow, you or another user might have removed the button (see Customizing the toolbar).

          Don’t span more than a few buttons across rows to prevent the toolbar from being wider than the SMART Notebook software window.

          You want to change the defaults on the SMART Notebook toolbar, like pen thickness or default text font.

          There isn’t enough room on your interactive product to display the contents of a page.

          Aperte View Screens , and then select Full Screen to display the page in Full Screen mode.

          Select the Auto-hide check box to hide the tabs when not in use.

          The Page Sorter, Gallery, Attachments, Properties and other tabs disappear whenever you press outside of the tabs.

          Press one of the tab’s icons to display it, and then clear the Auto-hide check box.

          Two users are creating or manipulating objects in SMART Notebook software on a SMART Board 800 series interactive whiteboard. One user is using his or her finger. The other user is using a pen from the pen tray.

          When the user using the pen presses a button in the toolbar, the selected tool or option changes for the user using his or her finger instead.

          The user using the pen must press buttons in the toolbar with the pen, not with a finger.

          You need to contact SMART reseller/support for further assistance.

          Gather screen shots, videos, sample files and steps required to reproduce the issue.

          Determine the scope of the issue. Are only certain user profiles affected? How many computers are affected? How widespread is the issue?

          Gather SMART Notebook and system logs.

          Windows: Open SMART Notebook software and select Help > Generate Diagnostic Data.

          macOS: Open SMART Notebook software and select Notebook > Generate Diagnostic Data.


          New features

          Create Motion Graphics templates with swappable media to enable editors in Premiere Pro to replace images or video. You can generate multiple variations of a template using Essential Properties and with different types of media for outputs such as social media graphics, animated slideshows, brand templates containing a logo.

          Make creative decisions faster when working with 3D scenes. The new real-time 3D rendering engine gives you instant feedback on your 3D designs in the Comp panel so you can easily make creative decisions much faster and spend more time iterating on your design.

          A ground plane is a horizontal plane of projection that gives you a sense of perspective and space within your 3D scene. It has a dedicated toggle button which appears in the Composition panel toolbar.


          Assista o vídeo: nowa seria Hard (Outubro 2021).